São José de Mipibu comemora emancipação

Publicação: 2009-10-15 00:00:00
Décimo município com maior número de habitantes do Rio Grande do Norte, São José de Mipibu, localizado a 34 quilômetros de Natal, comemora amanhã 164 anos de Emancipação política.

As comemorações pela passagem da data começam hoje, prosseguindo até o domingo.

Emancipada como cidade em 1845, o município tem, pelos dados do IBGE, 38.404 habitantes e conta hoje como principais atividades econômicas a produção de coco, cana-de-açúcar e gêneros de primeira necessidade. É um dos maiores produtores de farinha de mandioca do Estado.

Entre suas tradições, São José de Mipibu tem um cenário dominado por resquícios dos antigos engenhos coloniais. Hoje, o Forró da Olho D´água, festa que acontece uma vez por mês, na Fazenda de mesmo nome, atrai visitantes de todas as partes do Estado. A festa junina, organizada pela prefeitura no mês de junho é a terceira maior do Rio Grande do Norte. Outros eventos, como o carnaval e o réveillon foram revitalizados pela prefeitura.

São José de Mipibu se destaca também no cenário religioso. Da cidade saiu o maior número de padres que uma paróquia já vocacionou para a Arquidiocese Potiguar. São naturais do município os bispos Dom Heitor de Araújo Salles, Dom Manoel Tavares de Araújo, Dom Canindé Palhano, além de dezenas de padres, seminaristas e freiras.

No cenário urbano, os antigos casarões são a marca registrada no centro da cidade. O imponente prédio da Escola Barão de Mipibu, datado de 1880, é tombado pelo Patrimônio Histórico. A Igreja Matriz de Santana e São Joaquim, de 1888, é um dos mais bonitos templos religiosos potiguares, com imagens e lavabo também tombados pelo Patrimônio Histórico.

No esporte, a cidade revelou nomes que marcaram época em equipes profissionais de futebol, como ABC, América e Alecrim. São da cidade Joãozinho, um dos maiores artilheiros de toda a história do futebol potiguar, Quinho, Kel, Rogerinho, Chapinha, Paulinho, entre outros.

Artesanato, grupos folclóricos, artistas plásticos – entre eles, José Estelo da Silva, de estilo primitivista, já com participação em dezenas de exposições dentro e fora do Estado – completam o que a cidade tem de importante nas suas raízes culturais.

Para marcar as comemorações dos 164 anos de história, a prefeitura programou uma série de eventos, contemplando shows musicais, entrega de equipamentos, palestras nas escolas e atividades esportivas.