Sebrae orienta sobre reabertura de academias e centros de atividades físicas

Publicação: 2020-07-07 16:46:00
A+ A-
Com o início da reabertura das atividades econômica em todo o Brasil, o Sebrae elaborou um protocolo com as principais orientações direcionadas a academias e centros de atividades físicas. Segundo pesquisas da entidade, o segmento foi um dos mais duramente atingidos pela pandemia de covid-19. 

Créditos: Divulgação


Inicialmente, o plano de retomada gradual das atividades econômicas no Rio Grande do Norte prevê que as academias possam voltar a funcionar a partir do próximo dia 15, sem o uso de ar-condicionado. A partir do dia 29 há a previsão de funcionamento dos estabelecimentos com ar condicionado. No entanto, o Governo do Estado suspendeu o início da segunda fração do plano de reabertura, programado para esta quarta-feira (8). Isso pode provocar um atraso nos demais prazos.

De acordo com o Sebrae, o objetivo do conteúdo é permitir que os donos de pequenos negócios do segmento possam fazer a reabertura de suas empresas como o máximo de segurança para o público interno e clientes. Todas as orientações foram compiladas de órgãos oficiais nacionais e internacionais, tais como Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Pan Americana da Saúde (OPAS), Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Veja as orientações:

Nessa fase de pandemia, os cuidados para conter a propagação do vírus são fundamentais. Por isso, a regra número um é observar os decretos locais, respeitando a quantidade específica de público que pode ser recebido. Uso de máscaras, disponibilização de álcool em gel, água e sabão para higienização correta das mãos e aparelhos também fundamentais para todos.

- Organizando o espaço
Antes de abrirem as portas, os gestores de academia e estúdios de práticas esportivas terão que realizar mudanças no espaço compartilhado por colaboradores e clientes. A primeira delas é em relação aos aparelhos de musculação e ergometria que devem ficar afastados a uma distância mínima de 1,5m. Já as bicicletas e esteiras devem ficar a uma distância de no mínimo 4m entre si e da área dos demais aparelhos.

Na área de cardio, a recomendação do Protocolo é de que sejam usados apenas 50% dos equipamentos para manter o distanciamento entre os alunos. Nos locais de aulas coletivas e uso de pesos livres é necessário fazer marcações no chão, delimitando o espaço de 1,5m para cada pessoa. Logo na entrada das academias, os empresários devem dispor de um tapete grande umidificado com água sanitária para desinfecção dos calçados de todos que cheguem ao local. Facilite o acesso sem o uso da catraca, por exemplo com o fornecimento verbal de algum dado pessoal como CPF ou RG.

A comunicação por meio de cartazes com orientações aos clientes deve ser usada em todo o ambiente da academia. Nesse período, corte o uso de bebedouros por pressão e oriente os alunos a levarem sua garrafa com água de casa. Não ofereça café, chá ou bebidas em garrafas compartilhadas. O revezamento de aparelhos entre alunos também deve ser suspenso. Avalie a possibilidade de abrir a academia em horários alternativos, nos horários de pico será necessária fazer a limitação da entrada de pessoas, de acordo com as regras locais. Esse número deve ser informado nos cartazes. Idosos e pessoas que pertencem ao grupo de risco devem ser atendidas em horário específico e orientadas a realizar as práticas em casa através de acompanhamento online.

Use espaços estratégicos para disponibilizar álcool em gel e papel toalha. Os armários usados pelos alunos para guardarem mochilas precisam ser reduzidos em 50% na sua capacidade, assim como os chuveiros. Dê preferência para ventilação natural e evite o uso de ar condicionado. Pelo menos duas vezes por dia a academia precisa ter uma divisão de subáreas interditadas para limpeza e desinfecção por 30 minutos.

No caso de piscinas, segundo especialistas em ciências farmacêuticas, as características do covid-19 fazem com que ele seja sensível ao cloro usado nas piscinas. A quantidade aplicada na água é suficiente para romper as membranas que envolvem o vírus e assim, eliminá-lo. A OMS esclarece que o nível de cloração de 15mg.min/litro é suficiente para matar o vírus. As bordas, chuveiros, bancos, corrimãos devem seguir os mesmos padrões de limpeza de outros materiais, com uso de álcool em gel ou água sanitária. Por ora, exercícios na água com compartilhamento de objetos como pranchas e boias devem ser suspensos.

- Comunicação é fundamental
A comunicação será um fator determinante na sua relação com cliente para que ele retome as atividades com segurança. Por isso, não tenha receio em usar todos os recursos possíveis. Espalhe cartazes pela academia reafirmando o compromisso da sua empresa com a saúde de todos e use todos os recursos digitais de que você dispõe (redes sociais e aplicativos de mensagens). Disponibilize a opção de atendimento pessoal e/ou à distância - principalmente pensando nos públicos que estão mais vulneráveis diante a covid-19.

Dicas práticas

- Para o ambiente das academias:
Na entrada do estabelecimento deverá ser colocado um tapete umidificado com hipoclorito de sódio. A limpeza dos pés é obrigatória para adentrar ao estabelecimento.

Disponibilize álcool em gel ao lado das catracas de acesso. Além disso, o cliente deve ter a opção de acessar a academia comunicando à recepcionista seu número de matrícula ou CPF, para que não precise utilizar o leitor digital. Facilite o acesso sem catraca.

Limite a quantidade de clientes que entram nos estúdios e academias. Coloque banner/cartaz na entrada do estabelecimento, informando a capacidade máxima de pessoas para o ambiente.

Os aparelhos destinados às atividades aeróbicas (esteiras, bicicletas, elípticos etc.) deverão ter distanciamento mínimo de quatro metros entre si e dos demais aparelhos.

Utilize apenas 50% dos aparelhos de cardio, ou seja, deixe o espaçamento de um equipamento sem uso para o outro. Faça o mesmo com os armários e chuveiros.

- Para o colaborador:
Garanta um espaço reservado para guardar bolsas e itens pessoais dos colaboradores e solicite que eles tragam o mínimo de objetos pessoais para o ambiente de trabalho. Forneça sacolas plásticas para acondicionar os pertences de cada funcionário.

Instale barreira de vidros/acrílicos nos caixas ou áreas de atendimento para ampliar ainda mais a distância e o contato entre colaborador e cliente.

Coloque placas de sinalização com orientações de como proceder a lavagem das mãos.

Organize uma área de chegada para profissionais disponibilizando álcool em gel para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato como um borrifador com álcool 70% ou tapete com desinfetante.

Oriente que os colaboradores devem vestir o uniforme, ou roupa de trabalho, somente no local da empresa para evitar contaminação durante o deslocamento para casa.

Limpe e desinfete os locais de trabalho e áreas comuns no intervalo entre turnos ou sempre que houver a designação de um trabalhador para ocupar o posto de trabalho de outro.

- Para os clientes:
Comunicação é essencial. Não basta adotar as medidas. Informe aos clientes que o seu estabelecimento é comprometido com as boas práticas e com a segurança, para que eles se sintam seguros.

Oriente clientes a não consumir alimentos no local e não compartilhar nenhum item de uso pessoal.

Os frequentadores deverão ter a temperatura mensurada na entrada do estabelecimento, sendo proibida a realização das atividades por aqueles que estiverem com a temperatura corporal acima de 37,7 graus.

Não será permitida a permanência de acompanhante dos alunos durante as atividades.

Obrigatório o uso de toalha individual na prática de toda a atividade.

Recomende para que os usuários evitem levar as mãos ao rosto durante os treinos;

É vedado o compartilhamento de luvas, munhequeiras, straps, toalhas e afins.

O uso do aparelho celular deve ser reduzido devido ao alto poder de contágio.

Antes de usar qualquer aparelho, deve-se higienizar com álcool em gel e papel toalha.