Sebrae/RN irá elaborar estudo sobre setor fotovoltaico no RN

Publicação: 2019-11-09 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A ameaça de taxação da geração de energia solar fotovoltaica feita pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) está provocando uma reação em cadeia no segmento da energia renovável, ganhando o apoio de instituições e parlamentares que estão se articulando para barrar a proposta de revisão da Norma 482 da agência reguladora. Para discutir os impactos da proposta de alteração da Resolução 482 da Aneel para a geração distribuída o Sebrae do Rio Grande do Norte reuniu nesta sexta-feira, 8, vários representantes de empresas do setor e parte da bancada federal na sede da instituição em Natal.

O diretor superintendente do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto, enfatizou a importância de uma ampla discussão sobre o assunto e que a instituição apoiará a causa dos empresários. Para tanto, será elaborado um documento com subsídios e contribuições de entidades como a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) e a Comissão de Energias Renováveis (Coere-Fiern).

O representante da Absolar e da Coere-Fiern, Talles Silvano, destacou que é o tema é uma questão unânime e se posicionar contrário a esta taxação imposta pela Aneel é necessário, pois ela impede o desenvolvimento da energia solar fotovoltaica, que hoje representa 0,2% na matriz. O setor quer que a Aneel valorize os outros benefícios como o aspecto ambiental, geração de empregos e a questão estratégica para o Brasil”, defende.

Entre as propostas apresentadas no encontro para proteger o setor, destacam-se: separar a geração distribuída da geração centralizada; adiar a cobrança até a geração distribuída no gatilho de 5% até atingir o da matriz energética do Brasil; mudanças apenas para nova solicitações, após protocolada a publicação da Revisão da REN482; segurança jurídica para quem investir antes da mudança (Cenário zero) e suspender a consulta pública por prazo indeterminado, até que sejam analisados todos os benefícios.

O diretor da Federações das Indústrias do Rio Grande do Norte, empresário Roberto Serquiz, representou a instituição e destacou o apoio da Fiern e a importância de unir esforços das instituições, empresários do setor e da própria classe política do Estado.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários