Secretário de Transportes de João Doria é preso pela PF

Publicação: 2020-08-07 00:00:00
São Paulo (AE) - O secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, foi preso ontem de manhã pela Polícia Federal (PF) em sua casa nos Jardins, zona sul de São Paulo. Ele é suspeito de receber ao menos R$ 1,4 milhão de propina entre 2014 e 2019 para beneficiar empresas da área da Saúde com contratos públicos, segundo documentos encaminhados ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio, que assina o mandado de prisão temporária. Os advogados de Baldy negam as acusações.

No início da noite, o secretário pediu afastamento do cargo por 30 dias para se concentrar "exclusivamente em sua defesa". O governador João Doria (PSDB) trabalhou durante o dia para que o afastamento ocorresse sem precisar demiti-lo (mais informações nesta página). Baldy foi ministro das Cidades de Michel Temer (MDB), entre novembro de 2017 e dezembro de 2018, e deputado federal por Goiás. Além de ter atuado como articulador de Temer, ele é considerado próximo ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A Lava Jato do RJ cita ao menos duas situações em que Baldy teria recebido propina, de acordo com depoimento de delatores. Em 2014, ele teria cobrado R$ 500 mil da organização social Pró-Saúde, que atua como gestora de serviços hospitalares, para ajudar a empresa a receber pagamentos atrasados de um hospital de Goiás. Dois anos depois, ele teria recebido R$ 900 mil para intermediar um aditivo em um contrato da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Outras duas pessoas foram presas ontem por ligação com o esquema de corrupção investigado pelo Ministério Público Federal (MPF): o pesquisador da Fiocruz Guilherme Franco Netto, em Petrópolis, e o ex-presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) Rafael Lousa, em Goiânia. De acordo com os policiais, Lousa também teria atuado para beneficiar empresas do setor da Saúde a pedido de Baldy.
A defesa de Alexandre Baldy afirmou considerar exagerada a ordem de prisão do secretário estadual de Transportes Metropolitanos de São Paulo.