Secretários não exercem cargos na Saúde e Finanças

Publicação: 2019-01-16 00:00:00
A+ A-
Mesmo nomeados pela governadora Fátima Bezerra (PT), três auxiliares de primeiro e segundo escalões despacham informalmente, porque não houve, ainda, a cessão por órgãos de origem. Casos do secretário estadual do  Planejamento e das Finanças, economista José Aldemir Freire, que é servidor de carreira do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do secretário estadual da Saúde Pública, o médico e professor Cipriano Maia de Vasconcelos, que aguarda liberação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Créditos: Arquivo/TNProfessor Cipriano Maia foi nomeado para a Secretaria de SaúdeProfessor Cipriano Maia foi nomeado para a Secretaria de Saúde
Professor Cipriano Maia foi nomeado para a Secretaria de Saúde

Da mesma forma o presidente da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do  Norte, Roberto Linhares, que é funcionário da Caixa Econômica Federal (CEF).

O Gabinete Civil do Governo (GAC) informou que “para não acontecer apagão nas ações administrativas do Estado, na Seplan, foi designado, no “Diário Oficial”, o assessor técnico da pasta para responder interinamente pelo seu expediente, embora o adjunto, George Câmara, já esteja em plena atuação na pasta, porque já não tinha mais vínculo com a Petrobras, da qual se aposentou.

Já o secretário de Saúde, Cipriano Maia, foi nomeado e tem, segundo o Gabinete Civil, poderes delegados pela governadora Fátima Bezerra para decidir sobre os assuntos da pasta da Saúde. Entretanto, enquanto sua cessão da UFRN tramita, quem responde oficialmente pela Sesap é uma servidora designada por ele, coordenadora de Planejamento da Secretaria, Márcia Pellense.

Entretanto, outras pastas do governo continuam sem nomeações de titulares, algumas porque serão extintas e incorporadas a outras secretarias, como é o caso da pasta de Esporte e Lazer (SEEL), a ser absorvida pela Secretaria Estadual de Educação e Cultura (SEEC), Por  enquanto, o secretário adjunto Francisco Canindé de França é quem responde pela SEEL

Com relação às pastas extraordinárias que estão sem titulares, o governo pretende extinguir a de Relações Institucionais, que no governo Robinson Faria fazia a interlocução política do governo com deputados, prefeitos, vereadores e líderes políticos, enquanto a de Gestão de Projetos e Metas do Governo, será transformada em Secretaria de Gestão de Projetos e Articulação Institucional, tendo como titular o deputado estadual Fernando Mineiro (PT), depois de 1º de fevereiro, quando deixar a Assembleia Legislativa.

Créditos: Arquivo/TNAldemir Freire foi nomeado para a Secretaria de FinançasAldemir Freire foi nomeado para a Secretaria de Finanças
Aldemir Freire foi nomeado para a Secretaria de Finanças

Já a Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para Mulheres será incorporada a uma outra secretaria a ser desmembrada da atual Secretaria Estadual da Justiça e Cidadania (Sejuc) e incorporada a outra pasta  de Políticas para Mulheres e Direitos Humanos, a ser criada no pacote administrativo e fiscal a ser enviado em fevereiro à Assembleia, assim como a pasta de Administração Penitenciária, que hoje é uma coordenadoria da Sejuc.

Outros órgãos do governo continuam sem titulares, como o Itep, Detran, DER e Emater. Em outros casos, continuam respondendo pelo órgãos gestores do governo anterior, como Datanorte, AGN e Potigas, dentre outros, que ainda faltam preencher dezenas de cargos de terceiro escalão.



Deixe seu comentário!

Comentários