Natal
Segurança do RN receberá R$ 80 milhões
Publicado: 00:00:00 - 03/01/2019 Atualizado: 07:42:20 - 03/01/2019
Sob a sombra de altos índices de homicídio, estouros a banco, baixo efetivo e outros problemas, a segurança pública do Rio Grande do Norte receberá um aporte de R$ 80 milhões, do Governo Federal. A informação foi confirmada pelo titular da secretaria estadual de segurança, o coronel Francisco Canindé Araújo. O dinheiro será gasto em equipamentos para a área e cursos de aperfeiçoamento para os servidores da segurança.

Aura Mazda
Secretário disse após tomar posse que a Operação Verão será iniciada no próximo fim de semana

Secretário disse após tomar posse que a Operação Verão será iniciada no próximo fim de semana

Secretário disse após tomar posse que a Operação Verão será iniciada no próximo fim de semana

A utilização da verba depende, segundo Araújo, da elaboração de processos licitatórios, que estão em andamento. “Os R$ 80 milhões serão usados para aquisição de equipamentos, de coletes, munição, armamento e preparação de cursos de requalificação profissional. Não adianta a gente comprar equipamentos e o policial não estar atualizado para manejar”, frisou Araújo. 

A integração entre os órgãos de segurança (Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), é uma das principais preocupações nesse primeiro momento de gestão, de acordo com coronel Araújo. A integração também deve ocorrer,  com o poder Judiciário (Ministério Público e Justiça Estadual) e com as forças federais (Polícia Federal, Rodoviária Federal e Forças Armadas).

Dados relativos ao ano de 2017, compilados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) com base em dados extraídos das Secretarias de Estado de Segurança Pública e Polícias Civis, comprovam que o Rio Grande do Norte continua na liderança da violência no Brasil. No ano em referência, a taxa de homicídios no Estado bateu um recorde: 68 por 100 mil habitantes. Em 2017 - num número jamais computado -, foram assassinadas 2.386 pessoas no RN conforme o levantamento.

Em 2018, o número de crimes violentos letais intencionais sofreu redução no Estado. O crescimento no número de homicídios de 2006 a 2016 foi vertiginoso: 307,5%. O maior do Brasil. Em 2006, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, foram assassinadas 455 pessoas no Rio Grande do Norte. Dez anos depois, o número saltou para 1.854. As estatísticas comprovam, ainda, o crescimento da vitimização letal de jovens de 15 a 29 anos. No Estado, a taxa de homicídios de pessoas nessa faixa etária atingiu 125,6 por grupo de 100 mil habitantes em 2016 - a segunda maior do País, atrás somente de Sergipe, com 142,7. Na década analisada, o crescimento foi de 380,1% - mais uma vez, o maior da nação. Entre as mulheres, a taxa de homicídios subiu 138,1% no período.

A taxa de assassinatos no Rio Grande do Norte é superior às compiladas em todos os outros estados brasileiros e, inclusive, que a do país mais violento do mundo, Honduras, que registrou taxa de 55 para cada grupo de 100 mil habitantes, em 2016. A montagem das estratégias e a escolha das áreas prioritárias para atuação das Polícias Civil e Militar no Rio Grande do Norte, além dos demais profissionais ligados à Segurança Pública, ficará a cargo do coronel Francisco Araújo, que assumirá a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED/RN).  Em 2017, o investimento em segurança foi 19% menor, que o aplicado no ano anterior, de acordo com dados do FBSP.

Operação Verão
O planejamento da Operação, de acordo com o secretário de segurança, está pronto e deve ser lançado no próximo final de semana. O efetivo que participará da operação, no entanto, não foi divulgado. Coronel Araújo ressaltou que as praias do litoral que tiverem maior concentração pessoas por causa de shows, o efetivo será maior. “Toda semana vamos modular a quantidade de profissionais de acordo com a demanda. Em todos os lugares com fluxo de pessoas vai ter o aparelho policial”, explicou o coronel.

Na última transição de governo, de Rosalba Ciarlini para Robinson Faria, a Operação Verão foi lançada na segunda semana de dezembro de 2014, e continuada em 2015. Em reportagem publicada pela Tribuna do Norte em 14 de dezembro do mesmo ano, foi informado que a Operação contaria com 400 policiais militares, além de 120 guarda-vidas, sendo 60 do Corpo de Bombeiros e 60 da Força Nacional. As diárias foram pagas já na gestão do governador Robinson Faria.

Números
R$ 80 milhões. É o valor enviado pelo Governo Federal para coletes, munição, armamento e cursos de aperfeiçoamento

307% é a taxa de crescimento da violência no RN no período de 2006 a 2016

Leia também