Natal
Segurança sem controle dos casos de assalto a ônibus
Publicado: 00:00:00 - 25/01/2012 Atualizado: 09:20:39 - 25/01/2012
Valdir Julião - repórter

Enquanto a onda de assaltos no interior dos transportes coletivos de Natal continuam em janeiro, como o que ocorreu por volta das 16h50 de ontem num ônibus da empresa Santa Maria, os números sobre a ocorrência desse tipo  crime são divergentes. O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) informa que têm o registro de 28 Boletins de Ocorrência (BOs) em delegacias da cidade, a informação da Subcoordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) levantou a ocorrência de 21 assaltos dentro de ônibus na capital.

A considerar as informações do Seturn, o assalto de ontem foi o 29º ocorrido somente este mês em Natal. O ônibus da linha 38, da empresa Santa Maria, faz o percurso entre o bairro do Planalto e a Praia do Meio, via Alecrim, e foi assaltado por três homens aparentando entre 20 e 30 anos, que entravam no veículo antes da Estação de Transbordo de Resíduos Sólidos, em Cidade Nova, e anunciaram o assalto depois que passaram a linha do trem, já próximo a Favela do Detran.

O motorista do ônibus, João Batista Pires, disse que um dos assaltantes puxou um revólver 38, mas mirou pra baixo, sem fazer outro tipo de ameaça. Já o cobrador João Batista de Souza disse que no ônibus estavam pelo menos 40 passageiros. Dele levaram apenas R$ 50,00, pois realizava a segunda viagem do dia. “Uma parte do dinheiro tinha guardado em outro lugar”, afirmou ele, que se prevenia em virtude das notícias que tinha de outros assaltos a coletivos.

Por volta das 20h da segunda-feira, dia 23, havia ocorrido o penúltimo assalto dentro de um coletivo, na avenida Bom Pastor, também na Zona Oeste de Natal. De acordo com informações das autoridades, dois homens armados com um facão assaltaram um coletivo que faz a linha 71 (Felipe Camarão/Petrópolis), da empresa Conceição. Durante a ação, os bandidos levaram o dinheiro contido no caixa do veículo. Os passageiros não foram alvo dos criminosos.

Segundo o Seturn, o local no qual o ônibus foi abordado na noite de ontem já é um ponto conhecido pela grande incidência de assaltos. Além do Bom Pastor, o Sindicato também confirma que áreas como o viaduto da Urbana, avenida Coronel Estevam, avenida Boa Sorte e avenida Bernardo Vieira também costumam registrar grande números de assaltos.

Os dados do Seturn também trazem as empresas de transporte coletivo que mais foram vítimas de assalto nos primeiros 23 dias do ano.

De acordo com informações do subcomandante do policiamento metropolitano, tenente-coronel Alarico Azevedo, a Polícia Militar tem dado continuidade a operação Transporte Seguro, com abordagem a coletivos em variados pontos da cidade. Segundo ele, os pontos priorizados pelas autoridades coincidem com as áreas que mais registram esse tipo de atividade criminosa.

 “A ação de campo da polícia é uma parte importante do combate aos assaltos, mas não é a única. É preciso que o trabalho investigativo seja intensificado”, ressaltou, também, o comandante da PM, coronel Francisco Araújo Silva.

Delegado será nomeado para investigar assaltos

O delegado geral da Polícia Civil, Fábio Rogério Silva, disse que um levantamento mais detalhado está sendo feito para mapear as áreas e horários de ocorrência dos assaltos a ônibus em Natal, “a fim de identificar as pessoas que estão cometendo esse crime”.

Mas, adiantou Silva, que o delegado de Furtos e Roubos, Atanásio Gomes, deverá ser nomeado, em caráter especial, para investigar a onda de assaltos em transportes coletivos.

Silva esclarece que a Polícia Civil “não tem condição de colocar um agente de polícia em cada ônibus”, mas será aberta uma linha de investigação para saber quais as linhas que são o principal alvo dos meliantes, assim como “traçar um perfil desses indivíduos”.

Segundo Silva, a Polícia Civil também vem atuando para coibir outros crimes nesse período de veraneio, como ocorreu com a prisão de uma quadrilha que andava assaltando casas de praia na Região Metropolitana de Natal: “São muitos bandidos e não tem como desarticular tudo de uma vez só”.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro-RN), Nastagnan Batista, disse que nessa situação “é impossível trabalhar”.

Segundo ele, a onda de crimes chegou ao ponto de os bandidos assaltarem um coletivo em frente a 7ª Delegacia de Polícia, na rua Mário Negócio, nas Quintas. Ele disse estranhar que durante os quatro dias de Carnatal, quando havia um policiamento ostensivo nas ruas, “só houve um assalto a ônibus na cidade”.

No entanto, ele questiona que agora, durante o período de verão, o número de assaltos a ônibus tenha crescido tanto. “A Polícia Militar até está fazendo operações, mas a Polícia Civil não investiga”, reclama Batista, para acrescentar que os trabalhadores dos opcionais não estão mais nem registrando boletim de ocorrência, “são assaltados e continuam a trabalhar”, porque a demora para registrar um BO, às vezes, chega a três horas de espera numa delegacia.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte