Natal
Seis líderes de rebelião em Alcaçuz foram identificados; detentos serão transferidos
Publicado: 10:33:00 - 15/01/2017 Atualizado: 12:06:19 - 15/01/2017
A cúpula da Segurança Pública do Rio Grande do Norte anunciou as primeiras medidas que serão tomadas após a rebelião em Alcaçuz, que foi encerrada na manhã deste domingo (15). Além do reforço às guaritas, os presos envolvidos na chacina serão transferidos para outras unidades prisionais dentro do próprio Rio Grande do Norte. Segundo o Governo, pelo menos seis detentos são apontados como líderes da rebelião. Previsão do Governo é que número de mortos seja confirmado até as 18h.
Cúpula da Segurança Pública concedeu coletiva sobre rebelião de Alcaçuz

Leia Mais

    Em entrevista coletiva durante este domingo, o secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Norte, Caio Bezerra, informou que equipes da Polícia Civil estão apurando as circunstâncias do crime e, em seguida, os envolvidos serão responsabilizados. Nem Caio Bezerra, nem o secretário de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, descartaram hipóteses de facilitação de agentes públicos para a rebelião. Porém, ambos disseram que ainda é cedo para qualquer conclusão.

    Sobre os envolvidos, Virgolino disse que seis detentos do pavilhão 5 já foram identificados como líderes do movimento, mas que outros poderão ser indicados com o decorrer da investigação.

    Mortos

    Ainda não há a confirmação sobre o número de mortos em Alcaçuz. Porém, a cúpula da Segurança garantiu que não houve reféns e que nenhum agente penitenciário, policial ou servidor foi ferido durante a rebelião.

    "Vamos acabar a contagem dos mortos em todos os pavilhões, que estão controlados. Acredito que às 18h daremos a confirmação sobre quantos morreram", disse Virgolino.


    Leia também

    Plantão de Notícias

    Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

    Jornal Impresso

    Edição do dia:
    Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte