Sem equiparação, Fórum ameaça com paralisações

Publicação: 2019-06-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Os servidores públicos estaduais também reivindicam do  governo do Estado o mesmo tratamento dado aos membros dos órgãos autônomos – reajuste salarial de 16,38%, vez que há pelo  menos dez anos estão sem reposição dos índices inflacionários aos salários. Por conta disso, o Fórum Estadual dos Servidores já encaminhou aos sindicados pela realização de assembleias que deliberem, na primeira quinzena de julho, sobre indicativos de greves, caso o governo também não apresente um calendário de pagamento das folhas de julho até dezembro  de 2019 e da quitação das folhas salariais em atraso – parte do 13° salário de 2017 e as folhas de novembro e dezembro e 13º de 2018.

Janeayre Souto informou que o Fórum quer tratar de assuntos relacionados com terceirização
Janeayre Souto informou que o Fórum quer tratar de assuntos relacionados com terceirização

Os servidores estavam frustrados porque a audiência que teriam com a governadora Fátima Bezerra (PT), na tarde de ontem, terminou sendo adiada, porque a chefe do Poder Executivo permanecia em Brasília, onde ela participou da reunião dos governadores que discutiu a reforma da previdência e aproveitou para visitar Ministérios em busca de recursos para o Rio Grande do  Norte.

Representantes do Fórum dos Servidores foram ontem até a Governadoria e após um protesto dos dirigentes sindicais. Ficou marcada com o Gabinete Civil uma nova data para a audiência com a governadora para às 11 horas do dia 26. Policiais e bombeiros militares têm um indicativo de paralisação de suas atividades a partir das 8 horas desta segunda-feira (17).  Ao invés dos praças se apresentarem nos quartéis, vão montar vigília em frente à Governadoria, no Centro Administrativo de Lagoa Nova, em protesto pelo não pagamento dos salários atrasados e falta de atualização salarial, que segundo o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN), Eliabe Marques, tem uma defasagem de  60,49%.

Além disso, Marques disse que os praças pedem o pagamento das promoções já efetivadas (abril, agosto e dezembro de 2018) e cobram a efetivação das promoções referente a 21 de abril e ainda a  atualização dos níveis remuneratórios. “Temos ainda o pior salário inicial da Federação na carreira policial, e uma diferença extrema entre as demais forças de segurança”, diz ele.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (Sinsp-RN), Janeayre Souto, informa que na pauta de reivindicação a ser apresentada à governadora Fátima Bezerra (PT),  no dia 26, também está a questão da terceirização de mão-de-obra em alguns setores do Estado, como educação e saúde, que já chega a 11 mil trabalhadores.

O presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Indireta (Sinai), Santino Arruda, afirmou que além de participar da greve geral de amanhã, prevista para todo o país, em protesto contra a reforma da previdência, servidores da Emater, Fundase e Detran, também cruzam os braços  em favor da pauta do funcionalismo estadual, que “é a defesa do pagamento das folhas em atraso deixadas pela gestão passada, da reposição salarial para as categorias, da realização de concursos públicos para suprir a crescente demanda, entre outras coisas”.

Antes de participarem da greve no período da tarde, a partir das 8 horas de amanhã, os servidores montam acampamento em frente à Governadoria, informou a direção do Sinai.

Já o governo informou que na segunda-feira (17), paga parte dos salários de junho do funcionalismo, enquanto o complemento sairá no dia 28. Inicialmente, receberão salários os servidores que ganham até  R$4 mil e 30% dos que recebem acima desse valor. Já no fim do mês recebem os 70% restantes para quem recebe acima de R$ 4 mil, inclusive o pessoal dos órgãos com arrecadação própria     Servidores da Educação.

O governo informa, também que dia 28 de junho será pago o    13º de 2017 para quem recebe acima de R$ 12 mil líquido.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários