Semarh solicita R$ 30 milhões para barragem Passagem das Traíras

Publicação: 2019-05-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Alvo de vistorias da Agência Nacional das Águas (ANA) há cerca de três anos, a barragem Passagem das Traíras, precisa de pelo menos R$ 30 milhões para iniciar as intervenções no açude, administrado pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). A informação foi divulgada nesta sexta-feira (10), após reunião que apresentou o estudo contratado pela pasta para avaliar as condições da barragem.

Empresa que presta assessoria deve elaborar ainda o projeto executivo da barragem
Empresa que presta assessoria deve elaborar ainda o projeto executivo da barragem

De acordo com o secretário João Maria Cavalcanti, um ofício assinado pela governadora Fátima Bezerra foi encaminhado ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e Defesa Civil Nacional solicitando os recursos para iniciar as intervenções. “Recuperação de barragens é uma prioridade dessa gestão, estamos trabalhando com esforço pra atender as demandas da ANA e se enquadrar no padrão da lei federal”  frisou João Maria.

O estudo, tocado pela empresa Acquatool Consultoria, traçou um panorama da atual situação do empreendimento e listou uma série de recomendações técnicas. De acordo com as avaliações, os fatores de segurança do reservatório não são compatíveis com a atual legislação. “A estrutura da parede é instável e sua drenagem interna está deficitária para suportar uma cheia semelhante a de 2004” destacou Pedro Molinas, engenheiro responsável pelos estudos. A avaliação custou  R$ 575 mil aos cofres públicos e foi contratada por meio de uma licitação. A empresa ainda vai elaborar o projeto executivo de recuperação da barragem.

De acordo com o estudo, a principal intervenção a ser realizada será a abertura de uma fenda na ombreira direita com dois objetivos principais: evitar o acúmulo de água e permitir uma análise maior sobre o estado da fundação do açude.

A abertura da fenda já é o início da recuperação, mas a empresa ainda vai entregar à Semarh o projeto da recuperação total do reservatório, que prevê ações como envelopamento dos taludes e um rebaixamento de 1m do vertedouro. De acordo com Molinas, essas intervenções vão diminuir o peso e a pressão no reservatório sem fazer com que ele perca capacidade de acumulação.

A barragem de Passagem das Traíras vai ficar praticamente seca depois da abertura da fenda, mas o titular da Semarh garantiu que não haverá prejuízos para a população de Jardim do Seridó, uma vez que a Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) vai abastecer a cidade através de captação no açude de Boqueirão de Parelhas.

Passagem das Traíras
A barragem Passagem das Traíras, localizada no município de Jardim do Seridó, a 247 quilômetros de Natal, vem sendo alvo de reclamações e críticas da Agência Nacional das Águas nos últimos anos. Na última avaliação, em novembro do ano passado, o Relatório Segurança das Barragens, da ANA, apontou cinco barragens do RN em situação de vulnerabilidade, preocupando órgãos do setor. A Passagem das Traíras era uma delas.

A TRIBUNA DO NORTE repercutiu o relatório à época, na qual mostrava que, além da Passagem das Traíras, as barragens citadas eram a Marechal Dutra (Gargalheiras), em Acari; Calabouço, em Passa e Fica; e as barragens Barbosa de Baixo, em Caicó, e Riacho do Meio, em Equador.  As duas primeiras citadas são administradas pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) e Semarh, respectivamente, enquanto as outras duas são privadas.

Enquanto o açude Gargalheiras recebeu intervenções durante todo o ano de 2018, em obras que custaram R$ 1,5 milhão e atingiram as fissuras, troca de equipamentos e no acesso à barragem, a Calabouço, da Semarh ainda não possui um plano de intervenção para a barragem por questões de ordem financeira.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários