Cookie Consent
Natal
Seminário discute soluções para transformar o Semiárido Potiguar
Publicado: 00:00:00 - 10/06/2018 Atualizado: 13:38:05 - 09/06/2018
Vencer os desafios impostos pela natureza ao semiárido fazendo nascer frutos da terra seca, ampliar a produção agrícola e industrial de facções têxteis, além de promover o desenvolvimento social nortearam as discussões da 35ª edição do projeto Motores do Desenvolvimento, que teve como tema “Semiárido: Desenvolvimento, Desafios e Potencialidades”. O evento, realizado na segunda-feira, dia 4, foi promovido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em parceria com Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN), Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), Federação do Comércio Bens e Serviços do Rio Grande do Norte (Fecomércio/RN), jornal Tribuna do Norte e RG Salamanca Investimentos.

Alex Régis
Uso de novas tecnologias, investimentos e pesquisa foram abordados por especialistas como vias de desenvolvimento sustentável para o maior bioma nordestino durante Seminário em Natal

Uso de novas tecnologias, investimentos e pesquisa foram abordados por especialistas como vias de desenvolvimento sustentável para o maior bioma nordestino durante Seminário em Natal


Uso de novas tecnologias, investimentos e pesquisa foram abordados por especialistas como vias de desenvolvimento sustentável para o maior bioma nordestino durante Seminário em Natal

“Mais uma vez, a Universidade propôs esse tema. Nós precisávamos renovar esse ciclo de debates sobre os desafios e potencialidades que nós temos em todas as áreas. Passou o tempo do paradigma de que a seca é uma desgraça. Nós temos que combater esta ideia”, frisa a reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz.

Durante o evento que faz parte do ciclo de comemorações do aniversário de 60 anos de fundação da instituição, a reitora enfatizou que é dever de todos ampliar o debate em torno de ações de fomento para região. “Temos o dever de colocar como o nosso cenário real e discutir projetos com inovação científica, tecnológica visando a convivência e usando os seus materiais que estão disponíveis neste bioma”, destaca.

Entre os palestrantes do seminário, o diretor institucional da Agrícola Famosa, Luiz Roberto Barcelos, que mostrou os desafios de plantar, colher e exportar frutos de alto padrão de qualidade semeados no semiárido de quatro estados nordestinos – Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Piauí. Além dele, o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Avraham Shelley, o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Celso Moretti e o superintendente do Banco do Nordeste no RN, Fabrizzio Leite Feitosa, proferiram palestras apresentando dados da região e propostas para o desenvolvimento sustentável.

O evento lotou o Auditório Albano Franco, na Casa da Indústria, em Natal. Centenas de estudantes, professores de instituições como UFRN, Escola Agrícola de Jundiaí e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia acompanharam as conferências e debate em torno do tema.

O presidente da Fiern, Amaro Sales, destaca necessidade de pensar alternativas viáveis para a convivência e economia sustentável na região.  “Precisamos enfrentar, avançar no debate e ações de convivência no Semiárido”, disse. Sales relembrou os quase sete anos de seca que assolaram o Rio Grande do Norte até o início deste ano e dizimou rebanhos, provocou perdas na produção industrial e reduziu o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. “O Rio Grande do Norte tem uma grande participação da sua zona de produção no Semiárido. O tema deste Motores do Desenvolvimento trouxe para a discussão o que é conviver com o Semiárido, o que é muito importante”, frisa ele.

O procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite, ressalta que o desenvolvimento do semiárido deve se aliar à promoção da qualidade de vida do homem do campo, “o sertanejo que luta de sol a sol e conhece as mazelas e benesses” do sertão potiguar. “Nós temos que discutir quais são as possibilidades de políticas públicas para poder minimizar os efeitos da seca e que essa convivência aconteça de forma minimamente aceitável para o homem do campo”, afirma.

Os exemplos expostos pelo embaixador de Israel, Yossi Avraham Shelley, para a dessalinização da água do mar para consumo humano, animal e irrigação, amplamente usados no Estado israelense, deverão ser seguidos pelo Rio Grande do Norte, de acordo com o presidente da Fecomércio/RN, Marcelo Queiroz. “Temos que estar sempre discutindo, procurando aprimorar novas técnicas, ouvir pessoas que tem experiência. Precisamos ouvir os técnicos e, principalmente, o exemplo de Israel”, diz. Em Israel, que tem cerca de 9 milhões de habitantes, toda a água consumida é dessalinizada.

As possibilidades de implementação de novas tecnologias voltadas ao desenvolvimento de plantas, sementes e espécies foram abordadas pelo diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Celso Moretti. As ações desenvolvidas pela estatal culminaram na elevação de 60% da produção no semiárido nos últimos 40 anos. O financiamento da agricultura familiar, dos projetos de pequenas, médias e grandes empresas pelo Banco do Nordeste foi o destaque da palestra proferida pelo superintendente da instituição no RN, Fabrizzio Leite Feitosa.

Confira o vídeo do evento Semiárido Potiguar



Análises
Conheça as avaliações dos palestrantes do Motores do Desenvolvimento do RN sobre o tema debatido


Alex Régis
Luiz Roberto Barcelos, diretor institucional da Agrícola Famosa

Luiz Roberto Barcelos, diretor institucional da Agrícola Famosa


Luiz Roberto Barcelos, diretor institucional da Agrícola Famosa

“O semiárido nordestino é um dos mais populosos do mundo. Existe solução para desenvolvimento socioeconômico, existem exemplos fora do Brasil que são positivos. E a Agrícola Famosa é um exemplo de que no semiárido é possível se produzir, se gerar riqueza e renda. A fruticultura é o caminho para isso. Boa parte das frutas necessita de um clima seco para se produzir e, no semiárido do RN nós temos bastante água no subsolo. Usando isso adequadamente teremos condições de criar um caminho para que este bioma do RN se desenvolva.”

Alex Régis
Yossi Avraham Shelley, embaixador de Israel no Brasil

Yossi Avraham Shelley, embaixador de Israel no Brasil


Yossi Avraham Shelley, embaixador de Israel no Brasil

“É muito fácil implementar a tecnologia de Israel aqui. Ela é simples, não é alta. Mas precisa ser um projeto que precisa ser levado adiante. O Rio Grande do Norte tem potencial de desenvolver uma planta de dessalinização no interior para purificar água salobra, por exemplo. Os empresários precisam ser os pilares desse projeto, mas não entrarão nisso sem conhecer, sem acreditar. Os empresários devem conhecer o projeto funcionando para fechar um bom negócio.”

Alex Régis
Celso Moretti, presidente em exercício da Embrapa

Celso Moretti, presidente em exercício da Embrapa


Celso Moretti, presidente em exercício da Embrapa

“Esse evento é uma iniciativa fantástica. O semiárido é uma das regiões que mais sofre com o flagelo da seca. Ao longo dos anos, nós mudamos o paradigma do combate à seca para convivência com a seca. Nós trouxemos a contribuição da Embrapa que veio mostrar um conjunto de tecnologias para apoiar essa questão de convivência com a seca, que vai desde o desenvolvimento de ração até às mudanças genéticas no rebanho. Isso tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento da região como um todo.”

Alex Régis
Fabrizzio Leite Feitosa, superintendente do Banco do Nordeste no RN

Fabrizzio Leite Feitosa, superintendente do Banco do Nordeste no RN


Fabrizzio Leite Feitosa, superintendente do Banco do Nordeste no RN

“É muito bom discutirmos temas de grande relevância para a nossa região. O semiárido não poderia ficar de fora disso. O semiário foi visto, ao longo dos anos, como uma debilidade e como um problema. Nós conseguimos, também ao longo dos anos, construir uma nova percepção acerca do semiárido. O Banco do Nordeste tem apoiado, estimulado além do crédito, pesquisas e estudos que estão transformado a realidade da nossa região e do semiárido.”


Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte