Seridó vai ao palco no projeto Aldeia Sesc

Publicação: 2018-11-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O projeto Aldeia Sesc Seridó completa em 2018 uma década de atividades na região seridoense. E para comemorar, a edição deste ano foi montada privilegiando uma ampla programação com música, artes visuais, cinema, ações formativas e teatro, muito teatro. Serão apresentados 10 espetáculos de variados grupos e temáticas. O Aldeia Sesc Seridó acontece de 8 a 14 de novembro em Caicó, em pontos como a Casa de Cultura Popular, o Centro Cultural Adjuto Dias e o Sesc Caícó. No dia 13 haverá um atividade em Jardim do Seridó. Toda a programação é gratuita.

Cia Pão Doce apresenta peça inspirada na obra de Antônio Francisco
Cia Pão Doce apresenta peça inspirada na obra de Antônio Francisco

No dia 8, a Aldeia Sesc Seridó começa com a pré-Aldeia, um encontro de poetas e declamadores – incluindo o famoso cordelista mossoroense Antonio Francisco. No mesmo dia será apresentado o espetáculo “O torto andar do outro”, da Cia Pão Doce, de Mossoró. A montagem é inspirada em versos de Antônio Francisco.

A abertura oficial será no dia 9, com o seminário Palco Giratório, cuja programação específica vai até o dia 11. Seminário tem abrangência nacional e pela primeira vez será realizado no Rio Grande do Norte. Dentre os temas que serão abordados nas mesas, estão: “Artes cênicas, festas e folguedos”, “Povos originários em cena” e “Critica e mediação em artes cênicas”.

Ainda no dia 9, o público poderá participar de cortejo puxado por bandas filarmônicas de municípios do Seridó, além de apresentações de dança com grupos folclóricos, como Os Negros do Rosário e Caboclos do Mestre Bebé, e ainda cair na folia com a tradicional orquestra de carnaval do Bloco do Magão. No sábado (10), serão apresentadas três peças: “Circo sem futuro”, do Circo Amarillo (SP); “Meu Seridó”, da Casa de Zoé (Natal); e a pré-estreia de “Chico Jararaca”, da Cia Trapiá (Caicó). Esta peça tem tudo para mexer com os seridoenses pois conta a saga do cangaceiro caicoense Chico Jararaca, do bando de Antônio Silvino (anterior ao de Lampião). A montagem privilegia a estética do sertão, em suas cores, sons, linguagens e imaginários.

O domingo (11) a programação começa com Emanoel Bonequeiro (Caicó) e seu teatro de João Redondo. Depis será apresentado “A coisa do humano”, da Cia Bagana de Teatro (Mossoró). Na sequência é a vez do espetáculo do Palco Giratório: “Os cavaleiros da triste figura”, do grupo Boca de Cena, de Sergipe. Por fim, o público poderá assistir “Pelo pescoço”, instalação cênica com performance em dança de Ana Claudia Viana. Na segunda-feira (12), os caicoenses poderão assistir a “Dois corações e quatro segredos”, do Coletivo de Artistas Caicó. Além disso, de forma inédita, o projeto será levado a Jardim do Seridó, na terça-feira, com apresentação do espetáculo “Sob o sol”, da Cia Arte e Vida de Caicó, seguido por encontro de duas filarmônicas da região.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários