Seridó prepara movimento

Publicação: 2010-11-13 00:00:00
Andrey Ricardo - Jornal de Fato

Com a frase “F. Gomes, sua voz jamais irá calar”, os moradores da região Seridó do Rio Grande do Norte realizarão um ato de protesto contra a morte do jornalista Francisco Gomes Medeiros, assassinado à tiros no dia 18 do mês passado, em Caicó.

A manifestação pacífica será realizada após a missa de 30 dias do jornalista, que ocorrerá às 16h, no dia 15 desse mês, na Igreja de São José, bairro Paraíba, Caicó.

Assim como no velório e na missa de sétimo dia do jornalista, a expectativa é que a região Seridó seja novamente tomada pelos amigos, familiares e admiradores do jornalista seridoense.

Após o ato religioso, os participantes farão uma caminhada até a Ilha de Sant’Ata, onde acontecerá um ato público em prol da paz e contra as drogas, hoje um dos principais problemas enfrentados na região Seridó. O movimento está sendo organizado pela equipe da Rádio Caicó, onde F. Gomes trabalhou por mais de 20 anos e apresentava um programa diário voltado para notícias à segurança pública.

Além da Rádio Caicó, estão engajados nos movimentos que cobram justiça pela morte do jornalista todos os outros meios de comunicação da cidade, como editores de blogs, rádios, jornais locais, fora a própria comunidade organizada da cidade.

Segundo o radialista Sidney Silva divulgou ontem em seu blog, a expectativa é que a missa e a caminhada atraiam uma multidão de pessoas. Ele ressalta no seu blog que o evento contará com a participação de artistas locais, que farão apresentações musicais, bem como várias autoridades políticas.

O movimento pretende reforçar a campanha que está sendo organizada para que a PF volte a funcionar. A cidade contava com um Posto Avançado da Polícia Federal até 2008, mas a unidade fechou por falta de policiais suficientes no RN.

Os organizadores pretendem reunir uma grande quantidade de assinaturas e encaminhar o documento ao Ministério da Justiça, pedindo a volta da Polícia Federal. A lista está disponível em todas as rádios da cidade .

As investigações sobre a morte do jornalista F. Gomes continuam sendo feitas em sigilo. No dia 10 desse mês, a justiça decretou a prorrogação da prisão preventiva de João Francisco dos Santos, o “Dão”.

Leia também: