Serviços em baixa

Publicação: 2020-09-12 00:00:00
Luiz antônio felipe 
laf@tribunadonorte.com.br

O setor de serviços também está crescendo no País, acompanhando o comércio e a indústria, mas no RN teve a segunda maior redução do Brasil em julho, segundo o IBGE. O volume de serviços do Rio Grande do Norte recuou 1,3% no mês na comparação com junho, a segunda maior do Brasil. Outros cinco estados tiveram retração, entre os maiores, o Ceará (-2,5%) e Mato Grosso (-0,9%).  Na comparação com julho de 2019, o volume de serviços do Rio Grande do Norte teve uma queda de 28,4%, a maior do Brasil. No País, a atividade de serviços está 12,5% abaixo da registrada em fevereiro, diz o IBGE.

Variação
Nessa análise, 25 unidades da federação tiveram variação negativa, enquanto a retração média brasileira foi de 11,9%, no acumulado de janeiro a julho, com o Rio Grande do Norte seguindo a tendência de queda nacional em relação ao mesmo período de 2019. Com retração de 16,9%, o estado potiguar teve a quarta maior queda entre as unidades da federação.

Emprego
A procura pelo seguro-desemprego recua e a taxa de desemprego também está em queda, agora para 13,2% na terceira semana de agosto, aponta o IBGE. Um forte sinal de retomada  com a “roda da economia” começando a girar. A população desocupada é de 12,6 milhões de brasileiros, com cerca de 4 milhões ainda afastados do trabalho devido ao distanciamento.

Pobreza  
A dimensão da pobreza no Nordeste pode ser medida por uma estatística vinda do Ceará. Nada menos do que 310 mil famílias cearenses sobreviveram apenas com a renda do auxílio emergencial em julho. Esse número representa cerca de 11% dos domicílios daquele Estado. Famílias com baixíssima renda tiveram um aumento do poder de consumo com  o auxílio.

Moedas
O dólar fecha em R$ 5,334, pequena  alta de +0,27%. Já a Bolsa encerra o pregão em leve baixa de -0,48%, a 98.363 pontos. O preço do barril de petróleo (spot) para novembro subiu 0,42% para U$ 37,41 e, com temores sobre a demanda encerrou a semana com fortes perdas.  

Ambiente x economia
Cerca de 75% dos europeus querem barrar o acordo com o Mercosul por conta do desmatamento, diz pesquisa. Uma preocupação a mais, mostra um levantamento que ouviu os cidadãos de quatro países da União Europeia. Eles querem acordos comerciais alinhados ao combate às mudanças climáticas. São favoráveis ao acordo se este não contribuir para o desmatamento e danos ambientais na Amazônia. O Brasil que se cuide. O Reino Unido deverá obrigar as empresas a rastrear o desmatamento no exterior.  Seria uma nova lei para exigir que os alimentos e insumos por elas importados não contribuam para o desmatamento. Se essa moda pega.

Agilidade
O Idema implanta o Licenciamento Ambiental de forma 100% eletrônica. O empreendedor que necessita do licenciamento ambiental no RN agora pode iniciar o processo de forma virtual, por meio do Sistema de Licenciamento Ambiental Eletrônico (SISLIA).  O Sistema alcança todas as atividades, autorizações, certidões e licenças ambientais.

Previdência
As agências do INSS voltarão a atender presencialmente, se o Instituto não prorrogar mais uma vez, a partir da próxima segunda-feira (14), com agendamento antecipado. Durante a pandemia do Covid-19 a fila de espera por uma solução dos problemas diminuiu. Agora, uma portaria fixou o cronograma e os protocolos para a reabertura.

Carne
A exportação de carne bovina em agosto cresce 19,4% ante agosto de 2019, diz Abiec, associação das indústrias de carnes. O preço da arroba do boi gordo, na praça de São Paulo, fechou a semana com a cotação média de R$ 247,45. Analistas entendem que a subida de preço vai continuar e ultrapassar os R$ 250,00. 

Cachaça (I)
O Dia Nacional da Cachaça é amanhã (13). A maior parte da produção de cachaça se concentra no Sudeste.É produzida em 582 municípios, cerca de 10,45% do total de municípios, contando também com o Distrito Federal. Minas Gerais (375 produtores) lidera com quase o triplo do segundo colocado, São Paulo (126). No RN o destaque é a Samanaú.

Cachaça (II)
Na Paraíba são diversas marcas premiadas, entre as quais, a Matuta que vem recebendo pesados investimentos. A soma total, em 2020, chega a 3,85 milhões de litros em estoque. A Matuta fechou a safra 2019/2020 com 3,070 milhões de litros produzidos. A Matuta é a primeira e única cachaça de alambique envasada em lata no Brasil. Recebeu o Prêmio Expocachaça 2017-2018.

Promoção
O Boticário coloca mais de 300 itens em promoção durante Semana Brasil. A Boti Promo tem produtos com até 50% de desconto e diferentes canais de venda para garantir todo o conforto e segurança do consumidor. Já a divisão de luxo da L'Oréal Brasil cria a semana "Beleza é no Brasil" com produtos importados das marcas Lancôme, Urban Decay, Yves Saint Laurent, Giorgio Armani, Ralph Lauren e Cacharel  vendidos com descontos de 15% a 35%.






Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.