Natal
Sesap amplia reversão de UTIs Covid para atender a população do RN
Publicado: 17:42:00 - 30/07/2021 Atualizado: 17:47:03 - 30/07/2021
O Governo do Estado do Rio Grande do Norte anunciou, em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (30) novas reversões de leitos, que, antes, eram exclusivamente Covid, e, agora, atenderão a outras patologias. A baixa ocupação dos leitos Covid e a queda nos números da pandemia vêm permitindo uma transição de forma planejada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). 

Diante da diminuição das taxas de ocupação de leitos, a Sesap tem avançado na reversão de leitos, o que possibilitará o atendimento a outras linhas de cuidado, além da retomada das cirurgias eletivas e a programação de vigilância a outros agravos.

Magnus Nascimento
Gestores apontaram cenário favorável à reversão planejada de leitos

Gestores apontaram cenário favorável à reversão planejada de leitos


Para a próxima semana, serão revertidos 27 leitos nos municípios de Santo Antônio, Apodi, João Câmara, São Paulo do Potengi e Pau dos Ferros.

No dia 1° de agosto, o contrato com a Liga para manutenção de leitos exclusivos Covid em Mossoró será encerrado. No Hospital São Luiz, também na "capital do Oeste", serão desmobilizados 20 UTIs do contrato que a Sesap partilha com a Prefeitura local.

No Hospital João Machado, em Natal, já foram revertidos cinco leitos – ficando a unidade com 50 leitos de UTI Covid e 20 leitos de UTI Geral. No Hospital Coronel Pedro Germano (Hospital da PM) a reversão foi de dez leitos, mesmo número do Hospital Regional Telecila Freitas Fontes, em Caicó. Em Mossoró, no Hospital Regional Tarcísio Maia são cinco leitos semi-intensivos.

Cenário epidemiológico e assistencial
O secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, apresentou o indicador composto, que mostra uma situação epidemiológica favorável no RN. “Os indicadores mostram que estamos com cenário que demonstra o sucesso das iniciativas de controle, viabilizadas com a parceria com os municípios, dados que também se expressam na queda da taxa de ocupação, hoje em torno de 40%”, destacou ele.

O gestor, porém, alertou para a necessidade de manutenção dos cuidados de prevenção. “Queremos alertar a população de que os cuidados precisam ser mantidos, não temos que baixar a guarda para o risco de circulação de novas variantes, como temos visto em alguns países”, concluiu Cipriano.

Desde o início da pandemia, o RN já soma 359.378 casos confirmados da doença, com 249.447 recuperados e 7.091 óbitos. Foram confirmados três óbitos nas últimas 24 horas.

Até o início da tarde desta sexta-feira, a taxa de ocupação de leitos no estado estava em 39,8%, sendo a Região Metropolitana com 38,1%, Região Oeste com 44,3% e Seridó com 37% de ocupação.

O estado tem, hoje, 352 leitos críticos Covid e 354 leitos clínicos Covid, sendo 201 leitos críticos disponíveis e 237 leitos clínicos disponíveis.

Segundo a secretária adjunta da Sesap, Maura Sobreira, as solicitações de leitos no estado têm diminuído de forma considerável nos últimos três meses. “Em maio tínhamos uma média de 150 solicitações de leito por dia, passando a 69 em junho e 38 em julho, o que repercute diretamente na taxa de ocupação de leitos, que se mantém em 40%”, ressaltou.

Maura lembra que, neste ano, o RN chegou a ter 840 leitos Covid e atualmente conta com 706 leitos destinados ao tratamento da doença. “Isso mostra que a reversão tem sido bem executada, a modo de manter a taxa de ocupação mais baixa”, comentou. Ela pontuou ainda que todas as regiões do estado permanecerão com leitos Covid.

Vacinas
O estado já recebeu, até hoje, 2.644.510 doses de imunizantes contra a covid-19. O RN Mais Vacina aponta que até o início da tarde desta sexta 1.552.049 potiguares foram vacinados com a primeira dose e 587.741 com a segunda dose ou dose única, o que corresponde a 16% da população totalmente imunizada. Foram aplicadas 2.139.790 doses de vacinas. Amanhã (31), às 10h, chegam 62.010 doses do imunizante Pfizer.

A subsecretária de Planejamento e Gestão da Sesap, Lyane Ramalho, destacou que a Sesap mantém o intenso trabalho de monitoramento diário de novos casos da doença. Ela afirmou que é possível perceber uma aceleração da campanha de vacinação nos municípios, porém voltou a alertar para a importância de todos receberem as duas doses da vacina. “A aplicação da segunda dose é uma pauta importante e voltamos a clamar às pessoas para que busquem a D2 para completarem o esquema vacinal”, disse.


Leia também