Sesap quer realizar 3 mil cirurgias eletivas até o final do ano

Publicação: 2020-10-20 00:00:00
O Governo do Estado lançou nesta segunda-feira (19) o Programa de Cirurgias Eletivas “Mais cirurgias, mais saúde". A meta é investir R$ 6,1 milhões para realizar três mil cirurgias até dezembro. As cirurgias eletivas foram suspensas no último mês de março devido à necessidade de destinar leitos para pacientes que contraíram a covid-19 no Rio Grande do Norte.

Créditos: Adriano AbreuCipriano Maia, titular da Sesap, disse que objetivo é realizar 3 mil cirurgias até o final deste anoCipriano Maia, titular da Sesap, disse que objetivo é realizar 3 mil cirurgias até o final deste ano

Ao anunciar o novo programa, na entrevista coletiva para atualização dos dados da pandemia esta manhã, o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, informou que a administração estadual está investindo recursos próprios para viabilizar as cirurgias em 12 hospitais da rede pública estadual, atendendo todas as regiões do Estado.

“Estamos ampliando as cirurgias feitas com recursos do SUS e pela rede credenciada com oferta de procedimentos em todos os hospitais regionais. Vamos priorizar as que têm maior tempo de espera", declarou o secretário.

Cipriano disse também que por orientação da governadora Fátima Bezerra, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) intensificou as ações para melhorar a assistência à saúde. “Estruturamos as unidades hospitalares com equipamentos e insumos, através do programa Governo Cidadão, com financiamento do Banco Mundial, e emendas parlamentares, e definimos equipes de pessoal para atender a demanda". A estimativa da Sesap é de que 18 mil pessoas aguardam por cirurgias eletivas como as de hérnia, vesícula e histerectomias.

O “Mais cirurgias, mais saúde" terá prosseguimento nos próximos anos. “Atingiremos um novo patamar na assistência à saúde com redução do tempo de espera e de riscos às pessoas", pontuou Cipriano Maia. Para o melhor atendimento à população, é preciso que os municípios se somem ao esforço da gestão estadual fazendo o cadastro dos pacientes no site do Regula RN. 

Boletim
Ainda durante a coletiva, o secretário Cipriano Maia atualizou os dados epidemiológicos da covid-19. Hoje estão confirmados no RN 78.548 casos. Os casos suspeitos somam 23.357, descartados são 182.534. Os óbitos confirmados são 2.552 e 323 óbitos estão em investigação. Não há óbitos confirmados nas últimas 24 horas.

O índice de transmissibilidade geral, segundo o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da UFRN, é menor que 1 apenas na região Oeste - 0,9. Nas demais regiões o índice é: 1,14 no Agreste, 1,02 no Mato Grande, 1,07 no Seridó, 1,02 no Trairi/Potengi, 1,25 no Alto Oeste, 1,13 na região Metropolitana de Natal e 1,08 no Vale do Açu.

A taxa geral de ocupação de leitos é de 39%. Dos 214 leitos de UTI disponíveis para covid-19 na rede pública, 84 estão ocupados. A região Oeste apresenta o maior índice de ocupação de leitos (64%), seguindo, por ordem decrescente, Alto Oeste (33%), Metropolitana de Natal (32%), Seridó (30%) e Trairi (9%). Os leitos do Agreste e do Mato Grande estão totalmente desocupados. A regulação para internamento não tem fila de espera.