Sesed não vê ligação entre ataques a policiais no RN

Publicação: 2017-06-19 12:36:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Rio Grande do Norte registrou 13 mortes de policiais e agentes de segurança em 2017. Somente em junho, três policiais militares foram mortos. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Sesed) não vê relação entre os crimes, apesar de circularem notícias em redes sociais sobre um suposto "salve geral" para que facções criminosas matem agentes de segurança.
Sheila Freitas tem reunião prevista para hoje com o governador
Secretária Sheila Freitas não vê ligação entre mortes de policiais militares

No dia 16 de junho, após a morte do soldado Carlos Eduardo, em Areia Branca, circulou um áudio atribuído a uma facção criminosa em que é ordenado a morte de policiais, membros de grupos de extermínio e agentes penitenciários. No áudio, que não teve a veracidade confirmada pelas autoridades da Segurança, o criminoso também afirma que a morte do policial em Areia Branca teria sido ordenada pela facção. Contudo, a Sesed não acredita nessa relação.

Apesar dos crimes contra os policiais, a secretária de Segurança do Estado, Sheila Freitas, acredita que os casos tenham sido pontuais e não tenham relação com comandos de facções criminosas. As mortes, no entendimento da secretária, foram relacionados a assaltos e não tinham como alvo os policiais.

"Os casos que temos conhecimento até o momento são pontuais, de assaltos, não de atentados diretos pelo fato de serem policiais", explicou Sheila Freitas.

Através de nota, a Secretaria de Justiça e Cidadania não confirmou a existência ou até mesmo autenticidade um "salve" contra agentes de segurança. Segundo a Sejuc, a secretaria se mantêm alerta e "trabalhando sempre em conjunto com a Sesed para combater a criminalidade". "Nas unidades prisionais do RN o comando é do estado e a Sejuc está preparada para conter qualquer tipo de desordem", disse a nota.

Confira nota:

A Secretaria de Justiça e Cidadania não confirma a existência ou até mesmo autenticidade sobre uma espécie de "salve", decretado por quem quer que seja. A SEJUC se mantêm alerta e trabalhando sempre em conjunto com a Secretaria de Segurança para combater a criminalidade. Quanto às ocorrências envolvendo PMs só as investigações poderão concluir quais as motivações. Nas unidades prisionais do RN o comando é do estado e a SEJUC está preparada para conter qualquer tipo de desordem.




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários