Setor do turismo cresceu 22%

Publicação: 2010-10-23 00:00:00
A+ A-
Rio de Janeiro (ABr) - Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada ontem, mostra que o setor de turismo cresceu mais, em termos percentuais, do que a economia brasileira entre 2003 e 2007. O percentual de avanço da atividade foi de 22%, ante o de 19,3% da economia como um todo.

Turistas em compras: setor aquecido e com bons resultadosOs dados constam da pesquisa Economia do Turismo - Uma Perspectiva Macroeconômica 2003-2007, elaborada em parceria com o Ministério do Turismo. O documento mostra também que, apesar da expansão, a contribuição do turismo na economia ficou estável em 3,6%.

Excluindo-se os impostos, o turismo movimentou cerca de R$ 82,7 bilhões em 2007. No ano anterior, o valor adicionado gerado pelo setor foi de R$ 73,9 bilhões.

Os serviços de alimentação puxaram o crescimento e contribuíram com R$ 28,9 bilhões ou 35% do total obtido em 2007. Transportes rodoviários e atividades recreativas, culturais e desportivas estão em seguida, com participação de 21% e de 17,8%, respectivamente.

De acordo com o IBGE, embora o setor de alimentação atenda também ao turista, o consumo local contribui para o bom resultado. “É um serviço que é considerado turístico, mas bastante consumido por não turistas”, disse o economista da Coordenação de Contas do IBGE, Ricardo Moraes.

Durante o ano de 2007, o setor empregou 5,9 milhões de pessoas, o equivalente a 10,1% do total do setor serviços e a 6,2% de toda a economia. A área de alimentação também foi a que mais empregou no período (49,2%), cerca de 2,9 milhões de pessoas.

Para o economista do IBGE, os dados demonstram a importância do setor para a economia, em especial no que se refere à geração de emprego e renda. “As atividades relacionadas ao turismo geram renda. É um número substancial, de 3,6% sobre o valor adicionado da economia”, lembrou Moraes.

Em 2007, os empregados no turismo receberam R$ 35,9 bilhões em rendimentos (salários e remunerações). Entre 2003 e 2007, o crescimento nominal das remunerações cresceu 60%, um pouco abaixo do valor verificado no conjunto da economia, de 63,7%.

Crescimento é resultado de política de Estado para o setor

Rio de Janeiro (ABr) - O crescimento do setor de turismo, acima do Produto Interno Bruto (PIB) é resultado de uma estratégia definida, a partir de 2002, para o turismo nacional, disse o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), Carlos Alberto Amorim Ferreira. “[O turismo] virou um programa de Estado, não de governo. E, com isso, foi começando a ser dada mais importância ao setor. Os estados começaram a entender o turismo como economia e os municípios também entenderam que isso poderia gerar emprego e renda”, disse.

De acordo com o IBGE, as atividades de turismo no período apresentaram expansão de 22%, superando os 19,3% de crescimento observados no conjunto da economia brasileira. A contribuição do setor ao PIB, entretanto, permaneceu no mesmo patamar de 3,6%. Para Ferreira, o crescimento “já era mais ou menos esperado, porque desde 2002, com a criação do Ministério do Turismo, esses números vêm crescendo”.

O presidente da Abav disse ainda que as perspectivas para o turismo interno, que mostrou significativa evolução nos últimos anos, são de permanente ampliação, tendo em vista o surgimento, com a melhor distribuição de renda, de uma “classe emergente C e D”, formada por cerca de 25 milhões a 30 milhões de pessoas entrando no comércio de turismo. “Então, esse número não nos surpreende. Eu acredito também que no próximo estudo, de 2007 a 2010, esse número ainda vai crescer mais do que o PIB brasileiro, com toda certeza”.

Feira

Ferreira falou ainda dos resultados positivos alcançados pelo setor turístico na Feira das Américas – Abav 2010, que termina hoje, no Riocentro. “Os números vão ser favoráveis também por causa do bom momento da economia”. Segundo ele, os megaeventos esportivos previstos para o Brasil a partir de 2011, envolvendo os Jogos Mundiais Militares, a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo de Futebol (2014) e os Jogos Olímpicos (2016), farão o movimento turístico crescer muito no país.

Deixe seu comentário!

Comentários

  • cid_monteiro

    Agora, em contrapartida, mostrem os numeros do Estado do RN. Uma vergonha, um estado do Nordeste, com um potencial ótimo, não aproveitar esse crescimento no turismo. Falta um pouco de empenho do governo do estado e das prefeituras onde tem turismo forte no Estado. PS: quem assiste tv pela parabolica, sabe do que estou falando; Muitos Estados fazem propaganda com suas belezas na tv, via afiliadas da Globo, menos o RN.