Natal
Seturn propõe isenção ou reajuste para evitar greve
Publicado: 00:00:00 - 18/01/2022 Atualizado: 22:31:35 - 17/01/2022
O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn), encaminhou ofício solicitando reunião em caráter de urgência com prefeito de Natal, Álvaro Dias, para definir o dissídio coletivo do setor, com greve prevista para ser iniciada na quarta-feira (19). Além disso, a representação empresarial pretende requisitar ao poder público a isenção do ISS ou reajuste tarifário da passagem de ônibus no município.

Alex Régis
Há greve dos trabalhadores rodoviários prevista para amanhã. Seturn vê na isenção do ISS um caminho para evitar a greve

Há greve dos trabalhadores rodoviários prevista para amanhã. Seturn vê na isenção do ISS um caminho para evitar a greve


O ofício solicitava reunião para a última sexta (14) ou agendamento para esta segunda-feira (17) com a presença dos representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro) e  da Secretária Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), Daliana Bandeira. "Até o momento não tivemos resposta da equipe da prefeitura do Natal. Só esta mediação irá impedir a greve do setor", disse Nilson Queiroga, consultor técnico do Seturn.

Segundo Nilson Queiroga, a reunião se faz necessária para solucionar demandas que estão na pauta do dia do setor de transporte público e que precisam da solução do prefeito. Ele argumentou que a própria STTU reconhece a defasagem tarifária.

"A STTU em resposta ao TRT sobre o salário do motorista e a tarifa ignorou o reajuste de salário e os aumentos do diesel e ainda assim a tarifa já está além de R$ 4,00. Com um detalhe: esse valor sem ISS, muito embora a desoneração tenha expirado em 31 de dezembro de 2021", pontuou Nilson Queiroga.

Greve dos rodoviários
O Sintro publicou edital de greve na última sexta-feira (14). Como previsto em lei, é necessário esperar o prazo de 72h (sem contar o domingo) para ser dado início à paralisação. Por isso, o movimento paradista está previsto para a próxima quarta-feira (19), com tempo indeterminado de duração.

Os trabalhadores reclamam de dois anos sem reajuste salarial e cobram, também, retorno do pagamento integral do vale-alimentação. Segundo o Sintro, a integralidade desse valor corresponde a R$ 360 e há dois anos os rodoviários cedem metade dessa quantia, recebendo só R$ 180.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte