Donos de postos alertam para risco de faltar gasolina no RN

Publicação: 2019-10-24 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Os postos de gasolina do Rio Grande do Norte, especialmente aqueles localizados em Natal, estão sob risco de desabastecimento. O motivo é a falta do combustível na refinaria Clara Camarão, em Guamaré, desde a última segunda-feira (21), causado pelo atraso de um navio que levaria a matéria-prima para a fabricação do derivado. Em Natal, alguns postos estão com o estoque baixo e sem possibilidade de reposição até sexta-feira (25), segundo o Sindicado do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindipostos/RN).

Em um dos postos da Hermes a gasolina é suficiente até sexta, se não houver aumento da demanda
Em um dos postos da Hermes a gasolina é suficiente até sexta, se não houver aumento da demanda

Os empresários evitam falar sobre o assunto para não causar uma “corrida por combustível”, mas admitem que há uma fila de caminhões na refinaria, principal fornecedora dos postos de combustível no Rio Grande do Norte. Para o presidente do Sindipostos-RN, Antonio Cardoso Sales, a falta de informação oficial sobre o problema traz “incerteza e temor” de que ocasione a busca acima da normalidade nos postos de gasolina.

“De acordo com as informações que temos, a situação só deve normalizar no sábado ou domingo, pois esse navio carregado com nafta atracaria na sexta-feira à noite. Mas tem ainda o processo de descarga da matéria-prima e blendagem [mistura com outras substâncias para obter a gasolina] para só então obter a gasolina e carregar os caminhões que fazem o transporte até os postos de revenda”, disse Sales.

Ainda segundo o presidente do Sindipostos, há estabelecimentos na capital que estão com menos da metade do estoque de gasolina. Sales afirma que uma eventual “corrida”, por medo do desabastecimento total, pode antecipar o colapso e que o momento é de cautela. Ele ainda defendeu que o problema mostra a necessidade da refinaria ter capacidade de produção sem a dependência de navios.

Os empresários têm a possibilidade de compra dessa gasolina automotiva em estados vizinhos, caso o problema perdure, mas isso implica em custos mais elevados na logística e que acaba sendo repassado para o consumidor final. Apesar de ser uma possibilidade, ela ainda não está sendo cogitada porque há a expectativa do problema ser resolvido antes do desabastecimento.

Em Natal, a maior parte dos postos de gasolina reabasteceram seus tanques nesta terça-feira (22) com pedidos feitos na terça. Em um dos postos de maior demanda da cidade, localizado na avenida Hermes da Fonseca, próximo ao shopping Midway Mall, a gasolina é suficiente até sexta-feira, se não houver um aumento da procura. O posto recebeu 25 mil litros de combustível nesta quarta-feira, entre gasolina comum, aditivada, etanol e diesel.

Em outros locais de menor porte, o abastecimento também foi feito nesta terça-feira. Em outro posto, também da zona Sul de Natal, os pedidos são feitos a cada 4 a 5 dias e a preocupação de desabastecimento é menor. “Soubemos do problema, mas o que temos hoje dura até domingo e a gente espera que seja resolvido o problema”, afirmou Fábio Ferreira, gerente do local.

No bairro da Ribeira e Cidade Alta, zona Leste de Natal, há postos que se programam para fazer novo pedido de gasolina nesta quinta-feira (24) e temem não receber a tempo. Em um dos estabelecimentos da Ribeira, os pedidos são feitos a cada dois dias e o último abastecimento também foi nesta terça-feira.

Por nota, a Petrobras esclareceu que não houve desabastecimento de gasolina por parte da companhia que impactasse o mercado do Rio Grande do Norte. “A Petrobras reforça que busca cumprir a programação de entrega de produtos e que eventuais ocorrências são informadas previamente aos clientes”, afirmou a estatal em nota enviada à redação.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários