Sinpol cobra concurso e diz que efetivo pode ficar inferior a 500 policiais em 10 anos

Publicação: 2019-10-14 11:07:00 | Comentários: 0
A+ A-
A diminuição do efetivo da Polícia Civil tem preocupado os policiais e, em projeção realizada pelo Sindicato dos Policiais Civis do RN (Sinpol), o efetivo no Rio Grande do Norte poderá ser de 500 agentes e escrivães em 10 anos. O levantamento foi realizado tomando por base os números atuais e a redução desde o início do ano.
Concurso da Polícia Civil terá, segundo a Searh, 302 vagas, das quais 41 para delegado substituto, 235 vagas para agente e 26 vagas para escrivão

De acordo com o Sinpol, no início de janeiro deste ano, o efetivo era de 1.401 policiais, entre agentes, escrivães e delegados. Em outubro, porém, caiu para 1.358. De acordo com o Sindicato, o efetivo em 2029 será menor que 500, se não houver novas contratações. Nos próximos 10 anos 869 policiais civis estarão aptos a aposentadoria.

No entendimento do Sinpo, o baixo efetivo e a perda mensal de policiais que se aposentam fazem com que as investigações se tornam cada vez mais lentas e inconclusivas. Com um déficit de 73,6%, a Polícia Civil possui 3.792 cargos vagos, conforme Lei Estadual 417/2010, que deveriam ser preenchidos para suprir a demanda investigativa de um dos estados mais violentos do Brasil.

"Esses números impactam de forma significativa no aumento da violência do Estado. Quem contestar essa afirmação, e não concordar com um real aumento do efetivo da nossa Polícia Civil, estará indo contra uma política de ação em desfavor da criminalidade. A violência vem cada vez mais afetando a economia do estado e a vida dos norteriograndenses", disse o presidente do Sinpol, Nilton Arruda.

O Rio Grande do Norte espera realizar concurso público para a Polícia Civil em 2020, com expectativa de lançamento de edital ainda neste ano. A projeção é que sejam disponibilizadas 41 vagas para delegados, 26 para escrivães e 240 para agentes. Saiba mais aqui.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários