Sinte aponta falta de estrutura para o integral no RN

Publicação: 2017-08-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
No âmbito estadual, Fátima Cardoso, do Sinte/RN, lamenta a falta de avanços na negociação com o Governo do RN sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Salários. “Em 2015 professores que estavam aptos tiveram progressão de duas letras (admitida a cada dois anos de trabalho), e ficou acertado que em 2016 haveria progressão de mais uma letra. Não aconteceu. Também somos contra o aumento da taxa de contribuição previdenciária de 11% para 14% com o Instituto de Previdência Dos Servidores Estaduais (IPERN)”.

Fátima Cardoso reclamou da dificuldade em negociar com a SEEC
Fátima Cardoso reclamou da dificuldade em negociar com a SEEC

A coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN ressalta ainda que desde 2010 servidores públicos de funções administrativas nas escolas estão sem aumento salarial. “A secretária Cláudia Santa Rosa não está intercedendo em favor dos professores junto às secretarias de Planejamento e Administração”.

Completam a pauta de reivindicações dos professores da rede estadual o pedido não atendido para revisão de 1,7 mil aposentarias concedidas sem a devida incorporação de direitos conquistados; a falta de providências por parte da Secretaria Estadual de Educação (SEEC) sobre os 4 mil processos que tratam da chamada por título acadêmico; a ausência de licenças prêmios para professores na ativa; e a falta de estrutura em escolas – sobretudo em unidades da rede pública de ensino que funcionam em tempo integral.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários