Sistema de irrigação dobra produtividade na Estivas

Publicação: 2016-09-29 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva
Repórter

O novo sistema de irrigação por gotejamento, apresentado oficialmente na manhã de ontem no município de Arês, irá dobrar a produtividade da Unidade Estivas – antiga Usina Estivas, que desde 2007 é controlada pela empresa Biosev. Vinculada ao grupo multinacional Louis Dreyfus Commodities, a Biosev deverá colher em seis meses a primeira safra beneficiada pelo método. A meta da empresa é saltar das atuais 40 toneladas de cana-de-açúcar colhidas em média por hectare para um número superior a 100 toneladas. O projeto piloto desenvolvido pela Biosev visa otimizar recursos, produzindo mais sem aumentar a área plantada, e servir de modelo para outras duas unidades localizadas em Minas Gerais e na Paraíba.
Alex RégisA meta da empresa é saltar das atuais 40 toneladas colhidas em média por hectare para mais de 100A meta da empresa é saltar das atuais 40 toneladas colhidas em média por hectare para mais de 100

Ao todo a Biosev opera onze unidades no País, concentradas sobretudo em São Paulo e no Mato Grosso do Sul, estados onde o sistema de irrigação por gotejamento não se faz necessário devido condições favoráveis de solo e clima. A usina de Arês produz açúcar cristal, açúcar refinado, álcool anidro, álcool hidratado e energia.

O sistema de gotejamento lança mão de um conceito simples: em vez da irrigação tradicional por aspersores (equipamentos que simulam chuva, semelhante aos utilizados para regar jardins), onde a eficiência não passa dos 65% de aproveitamento da água utilizada no melhor dos resultados; o gotejamento evita desperdício ao injetar de forma uniforme e controlada uma mistura de água e fertilizantes direto no solo. Cada ponto de gotejamento libera, por dia, ao longo de 2h35 de funcionamento do sistema, 4,5 milímetros de água direto na raiz da planta.

Por ano, período do ciclo de plantio e colheita da cana-de-açúcar, serão fornecidos 1 mil mm por planta – o que equivale a 120 mm de chuvas por mês. O sistema funciona por onze meses, e nos últimos 30 dias é interrompido para permitir que a planta acumule sacarose aumentando, assim, o potencial da produção de açúcar. O projeto recebeu investimento da ordem de R$ 6,8 milhões, recursos próprios da empresa.
Alex RégisRui Chammas: Trabalho rumo à modernização e sustentabilidadeRui Chammas: Trabalho rumo à modernização e sustentabilidade

“Estamos utilizando alta tecnologia, que nos permite controlar praticamente 100% do cultivo”, garantiu Vinicius André Gonçalves, engenheiro agrônomo e gerente agrícola da Unidade Estivas. Ele explicou que com o novo método de irrigação, além de racionalizar o uso dos recursos, a Biosev também dobra a longevidade da plantação: em vez da média de cinco cortes, podem ser colhidos de 10 a 12 safras antes da necessidade do replantio.

A primeira fase de implantação do gotejamento irá cobrir uma área total de 400 hectares, mas até o momento foram instaladas estruturas em 265 hectares. No RN, a Biosev conta com 26 mil hectares de gestão de cana própria e outros 12 mil hectares de fornecedores terceirizados.

“Nossa capacidade de expansão no Nordeste é de 6 mil hectares. Trabalhamos de forma intensa rumo a modernização e sustentabilidade, para impor um novo padrão de excelência na produção”, disse Rui Chammas, presidente nacional da Biosev. Rui acrescentou que a prioridade é adubar o solo, mas que quando necessário o caldo formado por água e fertilizantes também pode receber herbicidas para controle de pragas.

O secretário Estadual de Agricultura, Guilherme Saldanha, esteve presente na inauguração simbólica do sistema e elogiou o investimento: “Em plena crise, que deixa o empreendedor meio desanimado, a Biosev investe em qualidade”. Saldanha informou que o investimento não contou com subsídio do Governo do RN, mas destacou que a Unidade Estivas conta “com incentivos fiscais como isenção de ICMS”.

NÚMEROS
26 Mil
hectares é a área que a Biosev mantém no RN para gestão de cana própria

400 Hectares é a área que irá receber o sistema de irrigação por gotejamento na primeira fase de implantação do projeto. Até o momento, a empresa contabiliza 265 hectares com estruturas instaladas

6,8 Milhões de Reais foi o valor investido pela Biosev para implantar o sistema de gotejamento

100 Por cento é a estimativa inicial de incremento na produtividade da Unidade Estivas, em Arês, nas áreas irrigadas por gotejamento. A quantidade de safras colhidas nessas áreas, antes da necessidade de replantio, também dobra passando de 5 cortes para até 12

4,5Milímetros de uma mistura de água e fertilizantes são injetados diariamente na raiz de cada touceira de cana-de-açúcar

1.800 Quilômetros de mangueiras e 22km de adutoras cobrem os 265 hectares iniciais irrigados pelo novo método.




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários