SMS aumenta em 70% número de doses de vacina contra o sarampo nas unidades de saúde de Natal

Publicação: 2019-09-05 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Em meio ao surto de sarampo, confirmado no último dia 26 de julho no Rio Grande do Norte, após 19 anos sem registros da doença, a Secretaria Municipal de Saúde afirma que aumentou em 70% o número de distribuição das doses de vacina tríplice viral para as unidades de saúde. Mesmo com o aumento no fornecimento das doses, a pasta não soube precisar quantas pessoas se vacinaram desde que a procura se intensificou. O Estado tem três casos confirmados de sarampo e outros doze em investigação.

Unidade de São João tem registrado aumento de procura pela vacina do sarampo desde julho
Unidade de São João tem registrado aumento de procura pela vacina do sarampo desde julho

Uma das unidades de saúde da capital que registrou aumento considerável na procura por vários tipos de vacina foi a das Rocas, na zona Leste. Foram 353 em julho e 534 em agosto, segundo repassou a unidade à reportagem. Os números da procura pela tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, estão crescendo: 35 em julho e 179 em agosto. Avanço de 411%.

“Triplicou a procura. A demanda está grande e a maioria é a tríplice viral para se proteger do sarampo”, explica Rosângela Melo, técnica de enfermagem e uma das responsáveis pelo setor de vacinação da unidade. Em setembro, o número referente à tríplice viral já é de 41, 20% ao total do mês anterior.

A justificativa da Secretaria Municipal de Saúde para não ter os dados sobre o aumento da demanda em tempo real, segundo sua assessoria de comunicação, é de que a vacina contra o sarampo faz parte de uma série de outras imunizações disponibilizadas, não havendo uma específica para o sarampo, além do fato da situação de surto ser recente no país. Aliado a isso, as unidades de saúde possuem diferentes ciclos para as emissões do relatório, o que dificulta a informação mais precisa por dia, exemplifica a assessoria.

Na unidade básica de saúde São João, localizada no Tirol, zona Leste da cidade, a quantidade de pessoas vacinadas em agosto foi dez vezes maior que a média mensal. Entre o final de julho e o final de agosto, foram 1.137 pessoas vacinadas, quando a média mensal é de 120 imunizações. “O grande número é voltado para vacina do sarampo", explica a enfermeira Monique Dourado, da UBS São João.

Na unidade, o casal Pablo Morais e Ana Paula Morais, 39 e 36 anos, respectivamente, esperavam receber a dose da vacina junto de outras 70 pessoas. O motivo de ir foi o medo do surto de sarampo. “A gente sempre vem aqui para se vacinar, e o surto de sarampo fez a gente vir agora", declarou Ana Paula.

Pais de dois filhos, que os acompanhavam, eles contam que o vírus preocupou principalmente no ambiente escolar, mas os dois já estavam vacinados. “Trouxemos para ter certeza, mas a enfermeira afirmou que não precisava mais", relatou a mãe.

No último dia 21 de agosto, o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária de vacinação contra o sarampo. A partir desta data, são contempladas com a vacina crianças com idade entre seis meses e 11 meses e 29 dias que devem tomar a chamada dose zero.  O objetivo é conter o avanço da doença no país.

O Ministério da Saúde esclarece que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Diante disso, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomada a “dose zero” da vacina.

A Sesap divulgou os índices de cobertura vacinal para a tríplice viral no Rio Grande do Norte dos tipos D1 e D2. Até junho deste ano, apenas as regiões de Pau dos Ferros e Caicó, para o tipo D1, para crianças de um ano, haviam chegado próximos à taxa de cobertura, que é de 95%. A área de Pau dos Ferros, que abarca 36 municípios, tinha 94,54% de cobertura, com a área de Caicó, com 25 cidades, tendo um alcance de 91,72%.

As duas regiões também registraram os melhores índices de vacinação para a tríplice viral D2, para crianças de 15 meses. Pau dos Ferros teve cobertura de 74.97% e Caicó 69,29%.

RN tem três casos confirmados
O Rio Grande do Norte já conta com três casos de sarampo confirmados pela Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap). Aliado a isso, outros doze casos são investigados no Estado.

Destes, quatro são em Natal e  dois em Parnamirim. Os outros se concentram nas cidades de Macaíba, Extremoz, Tibau do Sul, Serrinha, Caicó e Florânia. Com os casos confirmados, o RN está em estado de surto, uma vez que a doença não aparecia no Estado desde o ano 2000.

De acordo com a Sesap, os pacientes com diagnósticos confirmados já passaram do período de transmissibilidade da doença, não podendo contagiar outras pessoas com o sarampo.

O Ministério da Saúde também vem orientando estados e municípios a fazerem o bloqueio vacinal. Isto é, em caso de surto ativo de sarampo, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou tem contato com aquele caso suspeito em até 72 horas. Aliado a isso, é recomendado também que esse bloqueio seja feito de forma seletiva, sem necessidade de revacinação de pessoas que já foram vacinadas antes e que tem comprovação vacinal.

Cobertura tríplice viral no RN:

Região São José de Mipibu
D1: 66,06%

D2: 52,39%

Região Mossoró
D1: 65,13%

D2: 44,8%

Região João Câmara
D1: 73,58%

D2: 58,24%

Região Caicó
D1: 91,72%

D2: 69,29%

Região Santa Cruz
D1: 83,47%

D2: 53,49%

Região Pau dos Ferros
D1: 94,54%

D2: 74,97%

Região Metropolitana
D1: 67,3%

D2: 47,78%

Região Açu
D1: 78,93%

D2: 53,86

Número
400% foi o aumento registrado da procura de vacina contra sarampo em uma das unidades de saúde da cidade.

70% é o aumento de doses de vacinas enviadas pela Secretaria Municipal de Saúde para as unidades.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários