STTU abrirá licitação para estacionamentos

Publicação: 2021-03-02 00:00:00
Mariana Ceci
Repórter

Pela quarta vez desde a década de 1990, a Prefeitura do Natal vai tentar implementar o sistema de estacionamento rotativo nos principais bairros comerciais da cidade. O chamamento da licitação de concessão foi lançado nessa última segunda-feira (1º), e ficará aberto até o dia 5 de abril. De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), o projeto vem para atender pedidos constantes feitos ao longo dos anos por representantes do comércio, que apontam a dificuldade de encontrar estacionamento em bairros como a Cidade Alta e o Alecrim, como um obstáculo para atração de clientes.

Créditos: Alex RégisAvenidas e ruas da Cidade Alta (foto), Alecrim, Petrópolis e Tirol estão contempladas no projetoAvenidas e ruas da Cidade Alta (foto), Alecrim, Petrópolis e Tirol estão contempladas no projeto

“É uma demanda que veio das associações e entidades do comércio, porque por mais que saibamos que o ideal é que menos pessoas utilizem o transporte particular, seu uso ainda é um fato em Natal, e a falta de estacionamento prejudicava o movimento”, explica o titular da STTU, Paulo César Medeiros.

Segundo o secretário, o modelo atual tem um diferencial em relação aos que foram empregados no passado: a incorporação de tecnologias que vão facilitar o pagamento e o monitoramento. “Vai ser possível pagar pelo aplicativo, assim como monitorar o tempo. Tudo isso vai facilitar a operação”, afirma.

O serviço será disponibilizado nos bairros do Alecrim, Ribeira, Tirol, Cidade Alta, Petrópolis, Ponta Negra, Lagoa Nova e Lagoa Seca. Na primeira etapa, está prevista a implementação de 2.229 vagas nos bairros do Alecrim, Ribeira, Tirol e algumas vias da Cidade Alta. Outras 2.039 vagas serão implementadas na segunda fase, dessa vez em Petópolis, Ponta Negra, Lagoa Nova, Lagoa Seca e outras vias da Cidade Alta.

O novo modelo prevê que o cidadão que deseje estacionar nas áreas de estacionamento rotativo pague R$ 2,00 nas duas primeiras horas. Como a ideia é de que o estacionamento seja rotativo, a partir da terceira hora, será cobrado o valor de R$ 10,00. 

“O que acontecia é que muitas pessoas deixavam seus carros na frente dos comércios de manhã e só iam tirá-los à noite, e isso impossibilitava que quem ia até o bairro para comprar pudesse estacionar. É esse problema que estamos querendo solucionar. A arrecadação em si não é o objetivo, ela é apenas uma forma de garantir a rotatividade", diz Paulo César. 

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal), José Lucena, afirma que a entidade tem defendido há alguns anos que o estacionamento rotativo trará mais fluxo de consumidores para o comércio de rua da cidade. “Todos nós conhecemos alguém que afirma não consumir no Centro ou Alecrim por não ter onde estacionar.  Entendemos que a rotatividade das vagas auxiliará no fomento do comércio local, especialmente em 

Outro ponto destacado por ele é que os estacionamentos não ocuparão todas as vias dos bairros, mas apenas alguns pontos centrais, dando mais uma opção para os motoristas para estacionar, e não excluindo as demais já existentes.

“É bom destacar que o estacionamento será implantado em algumas ruas e que a população terá mais opções para estacionar, isso sem falar da segurança, uma vez que nas áreas onde serão implantados, o estacionamento rotativo terá câmeras de segurança e fiscais, logo acreditamos que vai reduzir o risco de furtos ou assaltos por conta dos fiscais”, ressalta Lucena.

O presidente da Fecomercio RN, Marcelo Queiroz, também encara a iniciativa como “bastante positiva”, mas faz ressalvas quanto à necessidade de bastante planejamento para a implementação. “Desde que seja bem planejado e implantado com bom senso e responsabilidade, o projeto que irá viabilizar a existência destas vagas será, não temos dúvidas, um estímulo à ida dos consumidores ao comércio de rua, com reflexos diretos e positivos nas vendas”, aponta. 












Leia também: