Cookie Consent
Natal
Fim da gratuidade do Circular do Campus da UFRN deve afetar 14,5 mil usuários
Publicado: 00:00:00 - 02/12/2021 Atualizado: 09:04:50 - 02/12/2021
Ícaro Carvalho
Bruno Vital
Repórteres

O fim da gratuidade no sistema de transporte que dá acesso à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) ameaça afetar pelo menos 14.528 mil alunos. O ônibus passou a ser pago a partir desta quarta-feira (1º) após mudança anunciada pela Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU), que alega desequilíbrio no sistema de transportes de Natal. A pasta aponta que a cobrança é temporária e que a gratuidade pode ser retornada à medida que as aulas na universidade voltem. O anúncio gerou reclamações na comunidade estudantil, que promoverá um ato em frente à secretaria nesta quinta-feira (02), às 10h.

Alex Régis
Linha de acesso ao campus da UFRN deixou de ser gratuita ontem. Passageiros de Natal poderão usar a integração

Linha de acesso ao campus da UFRN deixou de ser gratuita ontem. Passageiros de Natal poderão usar a integração


“A linha 588 foi devolvida pelas empresas à secretaria. Depois de várias tratativas, a UFRN entrou em contato, tivemos reuniões com MP, Defensoria, e as atividades da UFRN não voltaram 100% e isso só deve acontecer final de fevereiro, início de março. Para esse momento de pandemia, com o transporte passando por situação delicada, a queda no número de passageiros, é uma forma emergencial se colocar essa linha e que ela fica dentro do sistema integrado da cidade”, justifica a secretária de transportes de Natal, Daliana Bandeira. Ela cita que em 2019, 350 mil utilizavam os ônibus de Natal diariamente. Atualmente, a estimativa é de 190 mil/dia.

Segundo ela, os usuários do sistema de Natal não terão custos adicionais e a integração, atualmente de 60 minutos, será estendida para que alunos da rede municipal consigam integrar e pegar o ônibus da UFRN. Inicialmente, apenas um veículo será disponibilizado. “A demanda na UFRN ainda está muito baixa”, cita.

Já para estudantes ou usuários que sejam de Nova Parnamirim (Abel Cabral, Eucaliptos e Maria Lacerda, por exemplo), e de outros municípios da Grande Natal, a cobrança será aplicada. “Hoje não temos integração intermunicipal”, explica a secretária. 

De acordo com dados da Superintendência de Tecnologia da Informação da UFRN, em relação às cidades limítrofes à Natal, Macaíba, São Gonçalo do Amarante e Parnamirim, a universidade possui 6.213 estudantes matriculados em cursos. Já em relação a discentes de outras cidades da Grande Natal, como Extremoz, Ceará-Mirim, São José de Mipibu, Nísia Floresta, Monte Alegre, Vera Cruz, Maxaranguape, Ielmo Marinho, Arês, Goianinha e Bom Jesus, são 8.315 alunos. O quantitativo leva em consideração os níveis acadêmicos: Básico, Fundamental, Médio, Técnico, Graduação e Pós Graduação.

A secretária de transportes, Daliana Bandeira, disse ainda que a ação é temporária e que “à medida que o sistema for se recuperando, voltando a normalidade, que o serviço volte a ser oferecido como era anteriormente, de forma gratuita”. 

Entenda como vai funcionar o novo modelo
Segundo a STTU, os usuários da nova linha “Alimentadora UFRN”, vindos do sistema de transporte de Natal, farão integração através da bilhetagem eletrônica, tanto na chegada como na saída do Campus Universitário.

Na vinda das linhas que têm tarifa de R$ 1,95 (meia estudantil), o passageiro fará a integração sem pagamento adicional. Já na saída da UFRN, tendo em vista que a tarifa dentro do campus é R$ 1,60 (meia estudantil), haverá o pagamento complementar de R$ 0,35 para completar a tarifa normal do sistema.
“O usuário que já vem de uma linha municipal irá integrar e não terá custo adicional. Até semana passada ele fazia esse percurso a pé”, cita Daliana Bandeira.

Nos demais deslocamentos dentro do campus universitário (Restaurante para Centro de Tecnologia, por exemplo), o passageiro pagará a tarifa R$ 1,60 (meia) e R$ 3,20 (inteira), tanto nos pagamentos em cartão ou em dinheiro.

Para a coordenadora geral do Diretório Central dos Estudantes da UFRN (DCE), Letícia Corrêa, o circular gratuito é um direito “inegociável”. Ela argumenta ainda que a situação pode afastar os estudantes, em especial os da Grande Natal e outros municípios, do acesso ao Ensino Superior.

“Vai afetar não só as pessoas da zona Norte de Natal, mas também Macaíba, Parnamirim, São José de Mipibu. O sistema é outro e as pessoas teriam que pagar ainda sim um preço cheio no circular da UFRN, o que é um grande problema. Vai dificultar muito a chegada dos estudantes à sala de aula e à própria UFRN”, reclama.

O pró-reitor de Assuntos Estudantis da UFRN, professor Edmilson Lopes, disse que não cabe à universidade a gerência do transporte público no entorno do anel viário do campus.  Ele disse ainda que a UFRN não sabia que a STTU iria passar a cobrar pelo serviço.

“A UFRN faz parte da cidade, a comunidade é cidadã assim como todas as outras partes. Queremos é que o transporte público atenda essa comunidade. A forma e o gerenciamento é da prefeitura do Natal. Não entendemos que nós possamos interferir nessa forma de gestão. A prefeitura que é responsável por encontrar um modelo que atenda essa população”, disse.

A reportagem procurou o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) para repercutir o assunto, mas foi informada pela assessoria de comunicação que o tema é restrito à STTU. 

Estudantes vão protestar contra a cobrança
O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFRN organizará uma mobilização, nesta quinta-feira (2), às 10h, pela gratuidade do circular do campus universitário. O ato será em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), na rua Almino Afonso, localizada na Ribeira. 

“Essa discussão não passou por nós, não fomos consultados, sequer avisados com antecedência enquanto estudantes da UFRN. Tivemos essa surpresa ruim que essa volta não será do Circular gratuito, conquistado há 20 anos pelo movimento estudantil, e sim uma linha paga”, aponta Letícia Corrêa, coordenadora geral do Diretório Central dos Estudantes da UFRN (DCE).

A linha de ônibus circulares esteve suspensa durante o último período devido à suspensão das aulas presenciais no campus da universidade, ocasionada pela pandemia de Coronavírus. Anteriormente, a entrada nos ônibus circulares era gratuita e liberada para toda a população.

A linha 588, popularmente conhecida como Circular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, passou a ser implementada no sistema de transporte de Natal em agosto de 1995, à época com apenas um ônibus. Com o passar dos anos e o aumento da demanda, a linha chegou a contar com 5 ônibus, em dois sentidos: Direto (Shopping Via-Direta – Reitoria – Restaurante Universitário) e Inverso (Shopping Via-Direta – Anel Viário da UFRN – Restaurante Universitário). 

Em julho de 2017, o Circular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte passou a contar com linhas expressas, sendo duas operando da parada do Via Direta à Reitoria e outras duas operando do Via Direta até a parada do Centro de Ciência e Tecnologia (C&T), ambas no campus central. A medida foi implementada após estudos técnicos que mostravam que mais da metade dos estudantes desciam nessas paradas. A ideia era otimizar e tornar a viagem dos estudantes mais rápida. 

Veja quais as mudanças no circular da UFRN

Alunos matriculados em cursos do Campus Central que precisarão pagar a tarifa
Parnamirim: 5.067

São Gonçalo do Amarante: 687

Macaíba: 459

Alunos matriculados que moram em cidades diferentes da Grande Natal:  8.315 alunos.

TOTAL: 14.528

COMO ERA: 

Circular gratuito, sem limite de viagens e sem catracas. Percurso pelo anel viário da UFRN, passando pelos bairros de Mirassol, Lagoa Nova e Nova Descoberta.

COMO SERÁ:

Preços: 

IDA À UFRN

R$ 1,95 (integração feita sem pagamento adicional);

SAÍDA DA UFRN

R$ 1,60 (meia estudantil) + R$ 0,35 no ônibus fora da universidade.

DEMAIS DESLOCAMENTOS ENTRE O ANEL VIÁRIO DA UFRN

Tarifa R$ 1,60 (meia) e R$ 3,20 (inteira) (cartão e dinheiro).

Preços do sistema fora da UFRN

Meia: R$ 1,95

Inteira: R$ 3,90







Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte