SUS passa a oferecer testes para dengue e chikungunya

Publicação: 2017-08-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
São Paulo (AE) - O teste rápido para detecção de dengue e chikungunya passou a integrar os procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem. Transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, as doenças podem ser confundidas por terem sintomas semelhantes, como febre alta, dor de cabeça e dores musculares.

Estados e municípios terão 2 milhões de testes rápidos para dengue e um milhão para chikungunya
Estados e municípios terão 2 milhões de testes rápidos para dengue e um milhão para chikungunya

Os Estados e municípios vão receber dois milhões de testes rápidos para detectar dengue e um milhão para detecção de chikungunya. Pessoas de qualquer idade que apresentem os sintomas e tenham o cartão SUS poderão realizar o teste que, além de permitir o diagnóstico precoce, vai oferecer mais precisão aos dados epidemiológicos sobre a circulação dos vírus no País.

Para o vírus da zika, o teste rápido já está disponível no SUS e é voltado para gestantes e crianças de até um ano de idade. O procedimento verifica se o paciente está com o vírus em atividade ou se ele já foi infectado em algum momento da vida. O resultado sai em 20 minutos.

Casos
Entre 1º de janeiro e 24 de junho deste ano, foram registrados 192.123 casos prováveis de dengue e 57 óbitos foram confirmados no País, segundo o Ministério da Saúde.

De chikunkunya, foram 131.749 casos prováveis, dos quais 66.576 foram confirmados, e 51 óbitos foram confirmados por exames laboratoriais. Outros 34 ainda estão em investigação. Em todo o ano passado, foram registrados 1.483.623 casos prováveis de dengue e 230.410 de chikungunya.

No Rio Grande do Norte, dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública, referentes à semana epidemiológica 22 - terminada em 03 de junho - mostram que, apesar da diminuição do número de casos notificados, o índice de infestação predial aponta para um reforço nas ações de prevenção, monitoramento e controle vetorial nos municípios. Um total de 94,6% (158/167) dos municípios apresentam índice de infestação predial classificado como de alerta ou risco.

Foram notificados no estado, até 03 de junho, 4.369 casos suspeitos de dengue em 2017, sendo 645 confirmados. Em 2016, no mesmo período, foram notificados 57.849 casos suspeitos, sendo confirmados 9.306 casos.

 No caso da Chikungunya, em 2017 foram notificados 792 e confirmados 39 casos, até o dia 03 de junho. Em 2016, no mesmo período, o número era de 23.075 notificações, sendo 8.221 confirmados. Com relação à zika, houve um total de 172 casos notificados até o fim da semana epidemiológica 22, sendo apenas um caso confirmado da doença. Em 2016 foram 5.311 notificações de casos suspeitos, com 192 casos confirmados, no mesmo período.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários