Natal
Suspeito de agredir homem depois de amarrá-lo já foi denunciado por injúria racial
Publicado: 16:03:00 - 14/09/2021 Atualizado: 16:06:37 - 14/09/2021
O suspeito de amarrar e espancar um homem no município de Portalegre no último final semana já possui em seu histórico uma denúncia pelo crime de injúria racial. De acordo com a consulta pública do processo no portal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), a denúncia foi aceita pela Justiça em junho deste ano e o episódio segue em tramitação judicial. 

Reprodução
Homem estava amarrado pelas mãos e pernas quando foi agredido com pisão

Homem estava amarrado pelas mãos e pernas quando foi agredido com pisão


Segundo o processo, o comerciante Alberan de Freitas Epifânio teve sua denúncia aceita pelo juiz Edilson Chaves de Freitas, que destacou na decisão que o recebimento "não acarreta em presunção de culpa" por parte do investigado e mantém aberto o recolhimento de provas. Em caso de condenação pelo crime, a previsão é de detenção de até três anos. O processo de número 0800110-72.2021.8.20.5150 foi aberto pela Delegacia da Polícia Civil de Portalegre e teve a última atualização no dia 21 de junho de 2021.

Alberan está diretamente envolvido em episódio ocorrido no último sábado (11), no qual imagens mostram o comerciante ao lado de um homem com braços e pernas amarrados, enquanto é agredido e insultado por ele. De acordo com a delegada-geral da Polícia Civil Ana Cláudia Saraiva, há elementos que ocorreu o crime de tortura e o caso será investigado pela Polícia Civil em "apuração rigorosa sobre as circunstâncias do ocorrido".

"As imagens são chocantes, considerando que a pessoa que fez a detenção utilizou de força bruta. Chegou a deter e, a partir dali, cometeu agressões. O crime será rigorosamente apurado pela Civil. A princípio, se vê ali elementos de tortura", disse a delegada-geral.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte