Suspeito de assassinar policial em Natal é morto

Publicação: 2017-06-16 10:56:00 | Comentários: 0
A+ A-
Um dos suspeitos pela morte do cabo da Polícia Militar Mário Pinheiro de Lima, de 38 anos, foi morto. Em ação da Polícia Militar na capital, os policiais foram recebidos a tiros por um suspeito de participação no crime, que ocorreu no dia 13, no bairro do Bom Pastor, zona Oeste da capital. O bandido foi baleado e não resistiu aos ferimentos.

João Batista da Silva do Nascimento, vulgo 'Juninho' estava na rua Miguel Lobato, conjunto Jardim Progresso, zona norte de Natal, por volta das 21h45 dessa quinta-feira, quando equipes da Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (ROCAM) foram recebidas a tiros.

O cabo Mário Pinheiro de Lima foi morto após troca de tiros no bairro Bom Pastor
O cabo Mário Pinheiro de Lima foi morto após troca de tiros no bairro Bom Pastor

Ele estava na calçada, quando percebeu a chegada das equipes que foram averiguar uma denúncia anônima sobre um suspeito que ostentava uma arma de fogo. Na versão dos policiais, o suspeito atirou e houve revide. Com ele foi encontrado um revólver calibre .38, que provavelmente seja a mesma arma que vitimou o policial.

João Batista da Silva do Nascimento foi socorrido para o Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos. “Juninho” estava com um ferimento na perna direita, infeccionado, possivelmente resultado do confronto com o cabo PM na manhã do dia 13.

Desde o assassinato do Cabo PM  Mário Pinheiro de Lima, equipes de policiais militares se revezavam em trabalho de buscas para capturar os dois homens suspeitos de atingir o policial com ao menos sete tiros durante uma tentativa de assalto. Horas após o crime, equipes do Bope chegaram a patrulhar e fazer buscas na Favela do Japão.

Na manhã da última quarta-feira (14), o foragido Alexsandro Barros da Silva, conhecido como Alex Matador, também morreu em confronto com a Polícia Militar, na favela do Japão, zona oeste de Natal. Alex era apontado como fornecedor das armas utilizadas na morte do cabo Mário Pinheiro de Lima.

Considerado um dos líderes do tráfico de drogas na favela, Alex Matador tinha dois mandados de prisão em aberto contra ele, ambos por homicídio. Em vídeo que circulou nas redes sociais, Alex disse que era autor de pelo menos 16 assassinatos.

O confronto entre Alex e a PM ocorreu durante as buscas pelos dois envolvidos na morte do cabo Mário Pinheiro de Lima. O bandido teria atirado contra os policiais, que revidaram e mataram o criminoso. As buscas pelo segundo suspeito de participar da morte do policial, em Natal, continuam e as investigações estão a cargo da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil.

Areia Branca

Os suspeitos de assassinar o soldado da polícia militar Carlos Eduardo, na noite da última quarta-feira (14), na cidade de Areia Branca, foram mortos em confronto com a Polícia Militar na madrugada da quinta-feira (15), feriado de Corpus Christi. De acordo com informações de policiais militares da cidade de Mossoró, Afonso Rafael Arruda da Silva e Anderson Silva de Melo, o “Andinho", foram mortos após troca de tiros com unidades da PM na “favela do Velho”, região das Malvinas, em Mossoró.

Soldado Carlos Eduardo foi morto a tiros durante assalto

Os suspeitos, de acordo com a Polícia Militar, teriam fugido de Areia Branca para Mossoró logo após o assalto que resultou na morte do soldado PM Carlos Eduardo. Durante o assalto, duas mulheres foram baleadas e levas sob custódia da Polícia Militar.

De acordo com policiais  militares que participaram da ação, após receberem informações sobre o paradeiro dos suspeitos, os policiais saíram em diligências e, ao chegarem à favela e se depararem com Afonso Rafael, as equipes da ROCAM e Rádio Patrulha foram recebidas a tiros. Os suspeitos chegaram a ser socorridos pela própria PM para o Hospital Regional Tarcísio Maia, mas não resistiram e morreram.

A PM apreendeu várias armas, dentre elas uma escopeta 12, um veículo tipo Fiat Uno de cor vermelha, usado no assalto que terminou com a morte do PM e recuperou a Pistola dele levada pelos bandidos. Carlos Eduardo era o policial responsável pelas filmagens de perseguições da Força Tática do 9º Batalhão e considerado o melhor motorista da PMRN. Com mais esse caso, o Rio Grande do Norte já contabiliza a morte de 14 agentes de segurança, sendo 12 policiais militares, um guarda municipal e um agente penitenciário.

Na ação dos bandidos, em um bar da cidade de Areia Branca, o soldado Carlos Eduardo reagiu e feriu um casal de suspeitos de integrar a quadrilha. Ambos estão presos. Um casal de clientes do estabelecimento também foi baleado durante o tiroteio e socorrido ao hospital. O criminoso baleado pelo PM foi identificado como Adriano Bezerra da Silva.

Em Mossoró, as unidades da Polícia Militar apreenderam a pistola do PM Carlos que estava em poder dos bandidos mortos. A PM apreendeu ainda uma espingarda calibre 12, um veículo tipo Fiat Uno de cor vermelha, usado no assalto que terminou com a morte do PM.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários