Natal
Suspeito de matar Máximo Augusto é preso e confessa crime
Publicado: 18:04:00 - 06/05/2015 Atualizado: 19:33:02 - 06/05/2015
Um homem foi detido na tarde desta quarta-feira (6) suspeita de ter matado o estudante Máximo Augusto no último fim de semana. A informação foi confirmada pelo titular da Delegacia de Homicídios (Dehom), delegado Fábio Rogério.

Segundo o delegado, o homem foi identificado como Jean Rocha, de 19 anos, que já foi ouvido e confessou o crime. Além dele, a Polícia Civil também prendeu Erick Jonatha da Silva (25 anos), suspeito pelo crime de receptação do veículo de Máximo.
Máximo foi visto pela última vez saindo de boate na zona sul

Leia Mais

Máximo Augusto desapareceu na madrugada de sexta-feira (1º), após sair de uma boate na zona sul de Natal. O corpo dele foi encontrado no domingo (3) em um terreno baldio localizado no distrito de Arisco, em São Gonçalo do Amarante. Máximo estava nu, com hematomas pelo corpo e sinais de estrangulamento e estupro.

Imagens de segurança de um motel mostram o carro do universitário entrando no estabelecimento por volta das 5h30, conduzido por Máximo e com outra pessoa no banco da carona. A saída se deu menos de uma hora depois, às 6h20, mas não há confirmação sobre quem dirigia o veículo.

O carro do jovem só foi encontrado ontem (5), abandonado em uma rua no bairro de Candelária. O veículo foi analisado na manhã de hoje por peritos do Instituto Técnico Científico de Polícia (Itep). Os profissionais procuraram vestígios.

A forma de agir de um dos possíveis envolvidos - o homem com capacete no estacionamento da boate em Candelária, onde Máximo foi visto pela última vez, na noite da sexta-feira, 1º de maio – corrobora com a forte possibilidade do envolvimento de pelo menos duas pessoas no crime.
Carro de Máximo Augusto foi encontrado na terça-feira e passou por perícia no Itep
“O fato de o indivíduo estar usando capacete e falando ao celular no momento em que foi abordado são alguns dos pontos que nos levam a crer na participação de mais de uma pessoa na morte do estudante. No entanto, a investigação vai nos levar a confirmar ou não essa hipótese”, disse o delegado responsável pelas investigações, Fábio Rogério Silva, que nesta quarta-feira ouvirá quatro amigos da vítima.  

Os últimos momentos

A noite anterior ao desaparecimento do estudante Máximo Augusto Medeiros de Araújo, de 23 anos, seria mais uma de alegria e celebração junto aos amigos de Natal e Caicó. Nas redes sociais, horas antes de desaparecer, ele postou fotos ao lado de amigas, na qual se mostrava feliz. Reveja abaixo, conforme detalhamento da Polícia Civil, os últimos momentos conhecidos do jovem assassinado.

Quinta-feira, 30 de abril
23h30 - Máximo posta foto numa rede social ladeado por duas amigas. Eles seguem para a Boate Pepper´s Hall, em Ponta Negra;

Sexta-feira, 1º de maio
03h30 – Os amigos chegam à Boate Vogue, onde compraram um litro de vodka e alguns energéticos, segundo relatos de amigos presente à casa noturna, e se divertem na área da música ao vivo;

04h20 – Os amigos mais próximos de Máximo Augusto deixam a boate;

04h30 – Máximo Augusto é visto fora da boate, por um do seguranças do complexo, conversando com um homem que segurava um capacete. Ambos entram no carro e seguem para um motel localizado logo atrás da boate;

06h15 – O carro de Máximo Augusto deixa o motel. Não se sabe quem dirigia. Nenhum sinal de violência é registrado dentro do estabelecimento;

10h – Os primeiros relatos de desaparecimento são publicados nas redes sociais. Fotos e vídeos do jovem viralizam e a busca por informações é compartilhada por milhares de pessoas. Familiares registram Boletim de Ocorrência por desaparecimento na Delegacia de Plantão Zona Sul, em Candelária;

Dia 02 de Maio

Nenhuma informação do paradeiro do jovem chega aos familiares. Polícia não tem pista do que possa ter ocorrido. Documentos e carro do jovem não são localizados;

Dia 03 de Maio

10h30 – Um morador da Comunidade Arisco, distrito de São Gonçalo do Amarante, localiza um corpo num matagal da comunidade rural e aciona a Polícia Militar através do Ciosp. Policiais do 11º Batalhão isolam a área e peritos do Itep recolhem corpo em decomposição, despido e sem nenhuma identificação;

13h30 – Familiares de Máximo Augusto são chamados ao Itep na tentativa de reconhecer o corpo. Diante do avançado estado de decomposição e desfiguração pelas agressões, a identificação só foi possível através de exames de impressão digital;

15h30 – Peritos e papiloscopistas do Itep/RN confirmam que o jovem encontrado morto é Máximo Augusto Medeiros de Araújo. Menções de pesar são publicadas nas redes sociais dos familiares, amigos e da própria vítima;

16h – Corpo é encaminhado para necropsia e exames laboratoriais complementares;

Dia 04 de Maio

09h – Missa em memória do jovem morto é celebrada no Cemitério de Nova Descoberta. Centenas de pessoas acompanham a celebração debaixo de chuva;

10h – Corpo de Máximo Augusto é recebido no cemitério sob aplausos e cânticos religiosos. Caixão é levado diretamente para a sepultura.

15h – Familiares prestam depoimento na Dehom, na tentativa de ajudar Polícia Civil na identificação do(s) autor(es) do crime.

Atualizada às 19h11

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte