Tá na hora

Publicação: 2017-08-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Tá na hora

Agora já foi! É hora de entrar em campo e fazer neste domingo na Arena das Dunas tudo o que não foi feito no Adauto Moraes e inverter a vantagem da Juazeirense, que pelos 3 a 0 que sapecou no América fora de casa, começa o jogo bem perto do acesso. Semana no América foi de aparente tranquilidade, treinos fechados, mistério absoluto sobre o time que começa a decisão, premiação pelo acesso definida, tudo como manda o figurino.

Como vai ser o América?

Eis a questão! Que América vai entrar em campo para a decisão contra o Cancão de Fogo? Nem pode ser um time extremamente aberto para não correr o risco de ser surpreendido, mas também não pode ser um time recuado. O desafio para Leandro Campos é encontrar o equilíbrio na montagem e organização do time se violentar as convicções táticas que carrega na carreira. Em nível de formação dá apenas para especular, em nível de comportamento dá para afirmar, o América tem que impor contra uma Juazeirense que vem fechada para jogar por uma bola. Domingo tenso!

200 mil reais 

É o valor da premiação pelo acesso do América para a Série C, o bicho, um mal necessário e arraigado no futebol brasileiro. Sou contra, mas fazer o que? O cara é pago para jogar futebol, jogar futebol e vencer. Conquistar o acesso é obrigação profissional de cada um dos jogadores e membros da comissão técnica do América. O bicho sempre soou, pelo menos aos meus ouvidos, como uma forçada de barra, uma pressão. Mas faz parte, e conseguindo o acesso, grupo leva o combinado, 200 mil reais de bicho.

Jogo do ano

Capacidade da Arena das Dunas é para 31.375 torcedores, e neste domingo deve abrigar no mínimo, no mínimo 15 mil torcedores para o jogo mais importante do América no ano de 2017. O futuro do clube da Rodrigues Alves será decidido em 90 minutos. Se virar o jogo e conquistar o acesso, 2018 será bem mais tranquilo, com a garantia de calendário e com a possibilidade de brigar para chegar na Série B de 2019.

Risco considerável 

Particularmente acredito que o América vira o jogo neste domingo contra a Juazeirense, mas convenhamos que também existe um risco razoável de fracassar, o que vai representar um crise enorme no clube rubro para 2018. Se não subir, como é que o América vai suportar a próxima temporada apenas com o Estadual, talvez Copa do Brasil e a Série D? O grupo que está ai vai ter fôlego para bancar mais um ano de prejuízos?

Inter no Frasqueirão

Sem saber como foi o confronto com o Paraná, só resta projetar mais um compromisso duro para o ABC neste returno que encurta rodada a rodada. Agora é o embalado Internacional no Frasqueirão, o primeiro de nove jogos dentro de casa onde é vencer ou vencer História de o “importante é pontuar” não conta mais, empate já não serve, tem que vencer. Dureza!

Suspensão bem aplicada 

O STJD puniu o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, que acusou o repórter Eric Faria da TV Globo, de ter incitado a arbitragem a anular a marcação de um pênalti favorável ao Santos, que chegou ao cúmulo do ridículo de pedir na CBF a suspensão da partida contra o Flamengo. Entendeu o STJD e de forma acertada, que o cartola infringiu a imagem e a credibilidade do torneio ao fazer uma acusação sem provas.

Imprensa de costas largas

Historicamente a imprensa é “culpada” pelos fracassos de clubes de futebol. É uma prática usada por muitos no Brasil inteiro. Como se a imprensa entrasse em campo, jogasse, montasse ou administrasse time de futebol. Por vezes os caras chegam a extremo como chegou o presidente do Santos.

Convocação de Tite

Depois da classificação para a Copa da Rússia, Tite quer que a seleção encare cada jogo como um jogo de Copa do Mundo, o que explica a manutenção da quase totalidade do grupo que ele convocou para os dois próximos compromissos. Para o treinador, “a Copa 2018 já começou” ou seja, não é mais hora de testes ou avaliações. Dá para questionar uma ou outra opção de Tite, mas ele chamou mais uma vez os caras em que ele confia e é com eles que vai para a Rússia, uma mudança aqui e outra ali, mas a grande base está pronta e definida.

No Uzbequistão 

Li esta semana declaração do governador de uma província do Uzbequistão – leio sempre os jornais de lá – culpando a imprensa por “potencializar” a violência que reina na província. O governante se fez de doido e preferiu fechar os olhos para a realidade que cerca a população, ignorando o número alarmante de assassinatos, assaltos, roubos de carros e afins. O hokim- governador em uzbeque – achou mais fácil tirar o dele da reta e transferir para os pobres jornalistas do Uzbequistão. Foi uma confusão, já que o governador de lá, tem uma assessoria meio atrapalhada que tentou fazer com ele se explicasse e complicou ainda mais. Qualquer semelhança com fatos reais e próximos a você pode não ser mera coincidência.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários