"Tapetão" pode definir o Estadual

Publicação: 2020-03-25 00:00:00
Ao que tudo indica já existe uma opinião consensual dentro de ABC e América em relação ao Campeonato Estadual, as duas diretorias já dão como inviável continuar a disputa desse ano. Mas em se tratando do tema, o consenso acaba por aí, principalmente quando o assunto é relativo sobre a posição que a Federação Norte-riograndense de Futebol (FNF) deve tomar em relação a temporada de 2020. Para o treinador abecedista, Francisco Diá, o presidente da casa do futebol potiguar, José Vanildo, deve declarar logo o ABC como campeão, medida abominada pelo presidente do América que, promete ir à Justiça brigar pelos direitos do seu clube, tendo em vista que o Estadual ainda não chegou ao fim e não se pode declarar um campeão.

Créditos: Adriano AbreuO Alvinegro já tinha o título do primeiro turno, a vaga na final e liderava o segundo turnoO Alvinegro já tinha o título do primeiro turno, a vaga na final e liderava o segundo turno


saiba mais

Argumentos para justificar as posições é o que não falta dos dois lados, pelo alvinegro, Diá ressalta a boa campanha que sua equipe vinha realizando na competição, tendo conquistado o primeiro turno e estar liderando o segundo turno da competição com uma pequena folga em relação aos adversários. O principal problema para inviabilização da continuidade do Campeonato Potiguar, foi a decisão dos clubes de menor investimento liberarem seus atletas a partir do momento em que ocorreu o anúncio da paralisação da competição.

“Nós estávamos sobrando no Campeonato Estadual, ganhamos o primeiro turno e ainda estamos invictos na competição, liderando o segundo turno e fatalmente levaríamos esse título. Acredito que a FNF não terá outra alternativa a não ser declarar nosso time campeão. Na verdade, deve se fazer isso por todo o Brasil, onde já existirem campeões de turnos principalmente. Não há mais como ter os Estaduais, os clubes menores já se desfizeram, rescindiram contrato com os seus atletas, então deve ocorrer esse bom-senso de declarar o ABC como campeão realmente, uma vez que apenas nós e o América estamos ativos ainda”, afirmou o comandante da equipe alvinegra.

Para Leonardo Bezerra, há controvérsia, principalmente pelo fato de o campeonato ainda ter o segundo turno indefinido, uma vez que para se apontar o campeão teria de haver uma partida final entre os dois primeiros colocados. O dirigente chama a atenção de que, no futebol, em se tratando de um encontro entre ABC e América, tudo é imprevisível, não se tem como apontar um vencedor com antecedência.

Créditos: Adriano AbreuPara o América, a classificação do ano passado, quando foi campeão, deve ser repetida este anoPara o América, a classificação do ano passado, quando foi campeão, deve ser repetida este ano


“O bom-senso determina é que seja declarada a paralisação do Campeonato Potiguar e para efeito de classificação, já que ele garante vaga na Copa do Nordeste, Copa do Brasil e na Série D, seja tomado como base o posicionamento dos clubes na temporada imediatamente anterior. Sem que seja declarado um campeão, uma vez que a competição de 2020 não teve como chegar ao fim. Se ocorrer qualquer coisa diferente disso, o América vai se sentir prejudicado e nós vamos defender o que achamos ser o nosso direito na Justiça. Neste caso a emenda que a FNF tentar fazer pode ficar bem pior”, antecipou o presidente americano.

Leonardo Bezerra acredita que a FNF não tenha condições de retomar o Estadual, uma vez que a pandemia vai tomar o tempo que seria necessário para a continuidade da disputa, a previsão mais otimista é que o futebol volte as atividades apenas entre maio e junho.

“O próprio ABC soltou uma nota dizendo que iria demitir 14 atletas, eu não acredito que eles estejam mentindo em nota oficial. Neste caso o clube ficaria reduzido a apenas um time, com 14 atletas. Então como eles iriam fazer para disputar o restante do Estadual? Além disso, com essa paralização, antes de a bola começar a rolar novamente, os clubes terão de ter tempo para realização de, pelo menos, uma intertemporada, uma vez que não está existindo trabalho de preparação adequado para os atletas. Acredito que as competições com o fim previsto para esse primeiro semestre já estão comprometidas”, ressaltou Bezerra.