Cookie Consent
Brasil
Taxa de abandono escolar mais que dobrou no Brasil
Publicado: 00:00:00 - 21/05/2022 Atualizado: 00:37:17 - 21/05/2022
O Censo Escolar da Educação Básica 2021, divulgado  pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostram que a taxa de abandono escolar no ensino médio na rede pública mais do que dobrou no ano passado. Em 2020, o percentual de estudantes que abandonaram instituições foi de 2,3%. O índice aumento, em 2021, para 5,6%.

Magnus Nascimento


Os números foram apresentados pelo Inep e integram os resultados finais da segunda etapa do Censo Escolar da Educação Básica 2021. A primeira fase foi divulgada no início deste ano e a segunda parte na quinta-feira (19).

No ensino fundamental, a taxa de abandono escolar subiu de 1%, em 2020, para 1,2%, em 2021. A única rede que não apresentou elevação foi a privada.

Essa etapa reúne informações como a quantidade de aprovados ou reprovados, bem como quantos estudantes da educação básica foram transferidos, deixaram de frequentar a escola ou faleceram ao término do ano letivo de 2021. Os números foram publicados nesta quinta-feira, 19 de maio, e apontam para uma redução da taxa de aprovação na rede pública em todas as etapas de ensino em comparação com o ano de 2020.

Após uma relativa estabilidade nas taxas de aprovação e reprovação dos alunos entre os anos de 2010 e 2019, em decorrência da pandemia de covid-19 e das estratégias para o seu enfrentamento — como a adoção do “contínuo curricular”, que implica a criação de um ciclo para conciliar anos escolares subsequentes com a devida adequação do currículo, visando minimizar a retenção e o abandono escolar — em 2020, houve um aumento considerável no número de aprovados na rede pública. 

Devido a esse cenário, em 2021, as taxas de aprovação caíram, embora ainda estejam em um patamar superior ao observado no ano de 2019. Juntamente com a segunda etapa do Censo Escolar 2021, o Inep realizou, pelo segundo ano consecutivo, a pesquisa “Resposta educacional à pandemia de covid-19”. 

Diferentemente de 2020, os resultados preliminares da segunda edição do questionário revelam que apenas 9% das escolas ajustaram a data do término do ano letivo de 2021 — esse percentual foi de 43% na edição de 2020. Além disso, em 2021, 83% das instituições de educação básica tiveram atividades de ensino nas modalidades presencial e híbrida. Os resultados completos desse levantamento inédito serão divulgados em 4 de julho.

Anos iniciais do fundamental – Em 2020, a taxa de aprovação nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), na rede pública, foi de 98,9%. Já em 2021, esse percentual caiu para 97,3%. A redução de 1,6 ponto percentual (p.p.) entre um ano e outro foi a primeira nos últimos cinco anos. Com a queda na aprovação, nota-se, consequentemente, um aumento na reprovação entre 2020 e 2021 na etapa educacional. 

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte