Cookie Consent
Natal
Taxa de subnutrição no RN cai, mas fica acima da média
Publicado: 00:00:00 - 07/08/2022 Atualizado: 16:34:39 - 06/08/2022
O índice de subnutrição no Rio Grande do Norte caiu nos últimos 10 anos. Em 2011, eram 1.634 crianças potiguares nessa condição, o equivalente a 3,46% dos pequenos avaliados. No ano passado, eram 1.284, ou 2,32% das crianças acompanhadas. 

Apesar da queda, a taxa atual  é superior à do País, com índice de 2,24%, mas menor que a do Nordeste (2,79%). Os dados são do Sisvan.

A nutricionista Rossana Mello alerta que, mesmo em casos de obesidade, existe o risco de a criança sofrer de desnutrição. Isso pode acontecer, segundo ela, se os pequenos consumirem alimentos em pouca quantidade, mas ricos em gordura. “Fisicamente, ela [a criança]  pode ser obesa e ter deficiência de vitaminas e minerais. Não necessariamente uma criança desnutrida é uma criança magra”, explica.

Nesses casos, de acordo com Rossana, é necessário ficar de olho em outros sintomas para identificar a condição de subnutrição. “Queda de cabelo, unhas fracas e falta de energia podem ser associadas à desnutrição, relacionada à má qualidade dos alimentos”, ensina.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte