Tecnologia permite ampliar geração de energia

Publicação: 2019-12-05 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A limitação territorial do Rio Grande do Norte, um dos menores Estados do Brasil em dimensões geográficas, não deverá ser um impeditivo para o avanço da geração de energia eólica, cujos parques ocupam extensas áreas em diversas regiões locais. O desenvolvimento da tecnologia offshore – modelo que permite a instalação de turbinas eólicas em alto mar – irá possibilitar o aumento da geração de energia, principalmente, no Estado nos próximos anos.

“O Rio Grande do Norte ainda tem muito potencial para geração de energia eólica, principalmente porque agora estão aumentando a potência das turbinas. Uma turbina nova pode ter a mesma potência de três antigas, então você pode otimizar o espaço, isso sem contar os testes com a tecnologia offshore, desenvolvida em plataformas no mar”, citou Danilo Boudakian, diretor da New Wind, empresa especializada na gestão e manutenção de parques eólicos, em evento sobre o tema em agosto deste ano em Natal.

A expansão e o futuro desse segmento no RN, e em todo o Brasil, foram debatidos no 11º Fórum Nacional Eólico. O evento reuniu  especialistas, empresários da área e políticos na Escola de Governo, no Centro Administrativo, em Natal, em agosto deste ano. Um dos palestrantes do evento, o diretor geral do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema/RN), Leon Aguiar, ressaltou que as características geográficas estaduais e as iniciativas do Governo do Estado contribuem para a alta procura de investimentos na área das energias renováveis. Somente até o final de maio deste ano, o Instituto aprovou 33 novos projetos de energia eólica.

“A atração é natural. Pelo nosso clima e os nossos ventos constantes. O ambiente de mercado também favorece muito a chegada desses investidores. O Governo do Estado tem negociado cada vez mais a questão dos incentivos fiscais, as formas de licenciamento estão mais eficientes. Além disso, o RN tem uma infraestrutura mais avançada para dar vazão a esses investimentos do que outros Estados”, afirmou na ocasião.

O Brasil, e especialmente o Rio Grande do Norte, apresentam ainda um enorme potencial de produção de energia renovável, destacaram os especialistas que participam do evento. De acordo com Danilo Boudakian, da New Wind, o país pode produzir três vezes mais energia do que faz hoje contando apenas as áreas terrestres, sem levar em consideração a implantação da tecnologia offshore.

No Rio Grande do Norte, as áreas mais exploradas para a energia eólica são o litoral Norte, nas proximidades de Touros e São Miguel do Gostoso e regiões serranas, como Cerro Corá. O Seridó tem se mostrado um potencial expoente para o desenvolvimento da tecnologia, com algumas empresas estudando a viabilidade da instalação de parques eólicos na região.

   

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários