Tem sim senhor!!!

Publicação: 2020-08-13 00:00:00
Tádzio França
Repórter

O Palhaço Piruá quer o seu like. O personagem do ator Rodrigo Bruggemann, um dos mais populares e ativos no circuito natalense de espetáculos infanto-juvenis, também saiu temporariamente dos picadeiros reais para continuar fazendo as melhores palhaçadas na internet. Em agosto, o artista e a peça “Piruá de Circo” estão integrando o rol de atrações do 1º Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio de Janeiro, promovido pela Cia Banquete Cultural, até o dia 31 do mês. É uma entre as várias acrobacias que o palhaço está fazendo nestes tempos difíceis.

Créditos: Ana FlorO Palhaço Piruá,  personagem do ator Rodrigo Bruggemann, continua fazendo palhaçadas na internetO Palhaço Piruá, personagem do ator Rodrigo Bruggemann, continua fazendo palhaçadas na internet


Piruá se apresentou ao vivo pelo festival no último domingo do Dia dos Pais, na plataforma Zoom. A próxima aparição será no dia 29/08, dentro da parte competitiva do evento, aberta pra todo mundo no Youtube do canal Banquete Cultural. “Todas as curtidas que essa exibição tiver serão computadas para a classificação na competição do festival. Eu estou concorrendo com mais quatro espetáculos de comédia que estão participando, então fica aí o ‘merchan’ pro Piruá ganhar esse prêmio”, diz Rodrigo à Tribuna do Norte.

A mostra competitiva conta com 10 apresentações de teatro online em tempo real, sendo cinco dramas e cinco comédias. O anúncio dos dois premiados, sendo um em cada categoria, será realizado por meio de uma live no canal da Cia Banquete Cultural, no YouTube, na segunda-feira, dia 31 de agosto, às 20h. O Piruá de Rodrigo Bruggemann foi escolhido entre os tantos inscritos por apresentar qualidades exigidas pelo grupo carioca, como presença, precisão, espontaneidade e relevância social, além da qualidade de som e imagem do vídeo.

O festival carioca não foi a primeira vez do “Piruá de Circo” na internet. Rodrigo já havia apresentado a peça por ocasião da campanha em prol da manutenção da Casa da Ribeira, logo no início da pandemia no Brasil. O ator conta que precisou fazer algumas adaptações, mas manteve a dramaturgia original do espetáculo. “A mudança aconteceu mais na forma de me comunicar. Já me apresentei muito na rua, em espaço aberto, e falava direto pro público. Já no formato virtual, o meu direcionamento vai para a câmera, eu imagino que atrás daquele ‘olhinho’ tem uma pessoa me assistindo Esse exercício de imaginação faz com que eu interaja com o internauta, de forma imaginária”, diz.

O ator acredita que a própria temática de “Piruá de Circo” ajudou na transposição do real para o virtual. “A história da peça é sobre o sonho do Piruá em ser famoso, e ele acredita que pra isso precisa ter um milhão de seguidores nas redes sociais. Tem tudo a ver com esse mundo virtual. Então usei dessa brincadeira pra falar com a câmera e ficar pedindo curtidas, likes, uma carinha sorrindo, um coração, e tudo quanto for emojis de aprovação”, explica.  

Para entender Piruá, o palhaço: piruá é aquele milho da pipoca que não estoura, que não se transforma em pipoca. Cansado de ser o milho descartado, o palhaço resolve montar seu próprio circo para se tornar um artista famoso, reconhecido, uma verdadeira celebridade. Será que Piruá vai conseguir se transformar em um grande artista? Pra isso o artista usa malabarismo, equilibrismo, magia, ciência e outros truques, sempre com o humor inspirado nos clowns, nos circos, e nos palhaços clássicos.

No palco, o Piruá sempre está sorridente, mas por trás da maquiagem, Rodrigo Bruggemann afirma que foi difícil manter a alegria quando pandemia do Covid-19 se instalou e paralisou toda programação cultural do país. “De início foi um baque muito grande, porque eu tinha muitos projetos de circulação e montagem para este ano e além, e do dia pra noite vi todos esses projetos desabarem. Me senti sem chão, foi difícil não segurar uma depressão”, conta.

Mas, como bom palhaço, Piruá não se deixou abater muito tempo com a queda da tenda do circo. Aceitou a situação e resolveu jogar com ela. “Guardei os projetos cancelados na gaveta, e comecei a fazer outros projetos novos. Aproveitei o que eu já tinha de 14 anos como palhaço, e fui pensar em soluções criativas para o problema”, conta. Primeiramente, colocar o Piruá pra circular na internet. O festival carioca foi o primeiro.

Piruá fez uma live comercial para uma empresa portuguesa, com direção remota, experiência que Rodrigo gostou e pretende repetir. Ele quer produzir mais lives temáticas, com o palhaço mostrando sua versatilidade em diferentes ocasiões - interpretando Shakespeare, por exemplo. São projetos que estão em fase de elaboração e financiamento. O ator também está apresentando em seu canal no Youtube, todo domingo, as peripécias do Dr. Piruá, um cientista maluco (mas nem tanto) que mostra experiências simples que a criançada pode fazer com os pais em casa.  Rodrigo ainda tem planos de transformar a saga de Piruá em filme, refazê-lo em uma linguagem cinematográfica.

A proposta do Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio de Janeiro surgiu bem no início da pandemia no Brasil, em março, quando a classe artística ainda estava pensando em como seria a retomada das artes cênicas, mas sem esboçar reação. A ideia é  fomentar a possibilidade de um novo fazer teatral, ao vivo por meio das plataformas digitais, ao que batizaram de teatro-web. “O festival caiu na minha rede, e claro que é uma oportunidade muito boa de levar meu trabalho ao Rio e fortalecer essa rede festivais online”, conclui.

Serviço:
I Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio de Janeiro. 
Até 15/08 no Zoom, e de 16 a 30/08 no canal da Cia Banquete Cultural no Youtube.