Temporada de filmes espetaculares na grande tela

Publicação: 2017-04-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Há filmes que precisam ser revisitados de tempos em tempos, de preferência diante da grande tela. É  o caso da superprodução “E o Vento Levou...”, a mais famosa produção de um símbolo da espetaculosidade hollywoodiana dos anos 30; assim como “O Mágico de Oz”, com Judy Garland, filme que também encerra o ano de  ouro dos estúdios; e  “2001 – Uma Odisséia no Espaço”, filme cult de Stanley Kubrick lançado em 1968, que narra uma enigmática viagem espacial da Discovery ,em busca das origens da vida. Os três estão na programação do Cinemark Clássicos. Cada filme dessa nova temporada terá apenas uma sessão na última terça-feira do mês: No dia 25 de abril será exibido 'E o Vento Levou', em 30 de maio '2001: Uma Odisséia no Espaço', e 27 de junho será a vez de “O mágico de Oz”. Os ingressos antecipados para as exibições no Cinemark do Midway Mall  já estão à venda ao valor de R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia-entrada).  A sessão é 19h30, no Cinemark 5.
‘E o Vento Levou’ (1939) marcou a era de ouro de Hollywood
Baseado no romance homônimo da escritora Margaret Mitchell (1900-1949), o filme “E o Vento Levou”  acompanha a vida de nobres confederados durante a Guerra de Secessão (Guerra Civil Americana), de 1861 a 1865, no Estado da Georgia. Recheado de drama e cenas épicas, tem duração recorde de 3h e 58minutos e é, até hoje, um dos filmes mais populares da cinematografia mundial, que imortalizou uma heroína, Scarlett O’Hara, um herói, Rhett Butler, e os respectivos intérpretes Vivien Leigh e Clark Gable.

O filme teve assinatura do super-produtor David O.Selznick. Mas teve mais de um diretor: Victor Fleming, Sam Wood e George Cukor – este último foi afastado por exigência de Clark Gable. Levou 8 estatuetas do Oscar, incluindo Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante para Hattie McDaniel, Melhor Atriz para Vivien Leigh e Melhor Direção (Victor Fleming, George Cukor e Sam Wood).

Já “2001 – Uma Odisseia no Espaço” é um espetáculo de ficção científica que acompanha o nascimento da terra. Na "Aurora do Homem" (a pré-história), um misterioso monolito negro parece emitir sinais de outra civilização interferindo no nosso planeta. Quatro milhões de anos depois, no século XXI, uma equipe de astronautas liderados pelo experiente David Bowman (Keir Dullea) e Frank Poole (Gary Lockwood) é enviada à Júpiter para investigar o enigmático monolito na nave Discovery, totalmente controlada pelo computador HAL 9000. Entretanto, no meio da viagem HAL entra em pane e tenta assumir o controle da nave, eliminando um a um os tripulantes.
A Discovery de “2001, uma odisseia no Espaço” é um dos objetos cenográficos mais impressionantes


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários