Tiro no pé

Publicação: 2019-10-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Vicente Estevam/ jrvicente@tribunadonorte.com.br

Entre as tantas expressões da língua portuguesa, o “tiro no pé” parece ser a mais adequada para uma situação que me saltou aos olhos essa semana. Apesar do fato ter ocorrido fora do Rio Grande do Norte, “serve como uma luva” para ilustrar o que não deve ser feito aqui também no nosso futebol. Os protestos violentos e virulentos promovidos pelas torcidas do Cruzeiro, cujo modus operandi já se repetiu em vários clubes do País, inclusive por aqui, só desvaloriza o próprio clube, tornando ainda mais difícil a sua recuperação, sob vários aspectos. Esse tipo de coisa é o verdadeiro “tiro no pé”.

Tiro no pé 1
Vivemos um momento no qual as dificuldades estão acentuadas por uma crise econômica que parece não ter fim. Nesse cenário, a busca por investidores é voraz. É a famosa “farinha pouca, meu pirão primeiro”. Assim, encontrar uma marca disposta a pagar altos valores para estampar seu nome em um uniforme ficou bem mais difícil. Então, os executivos dos patrocinadores veem “com maus olhos” a sua marca exposta em meio a tumultos, prisões, agressões e vandalismo. Há anos, ao observar que, por muitas vezes, bandidos eram fotografados, após as prisões, vestindo camisas de uniformes de uma determinada escola privada de Natal, a mesma pediu aos Pais que evitassem doar os velhos uniformes da instituição. A imagem da escola estava sendo associada, ainda que muito indiretamente, a prisões, bandidos, etc.

Tiro no pé 2
O efeito acima é apenas mais um indicativo de que a torcida tem uma parcela muito grande de responsabilidade sobre o que o clube pode representar perante a sociedade. E isso é levado em conta na hora de investimentos. Mas ainda existem outros efeitos nocivos. Por exemplo a diminuição das famílias nos estádios de futebol, por medo da violência. Existe diferença entre termos uma família ocupando cinco cadeiras numa praça esportiva, ou cinco outras pessoas comuns, desconhecidos, sentado lado a lado, ou mesmo cinco membros de uma torcida organizada. Se não há pesquisas, no futebol, que demonstrem essa discrepância, utilizemos pois dados do turismo para justificar a tese.

Tiro no pé 3
Os estudos apontam que o turista que viaja com a família gasta mais, em média, que o turista que viaja em grupos avulsos. Além do óbvio da presença de crianças, as pesquisas mostram que o consumo é maior pois já existe uma consolidação financeira, aumentando a capacidade de gastos, além da escolha por produtos de melhor qualidade, entre outros. No estádio não é diferente. Em família o gasto é maior e o comportamento infinitamente melhor. As marcas, de olho nisso, tendem a migrar para esse tipo de investimento. Ou seja, é um “TIRO NO PÉ” NÃO APOSTAR NA CIVILIDADE. E sabem por que a expressão refere-se ao pé e não a mão? Porque ferir o pé é impedir a caminhada, o progresso, os passos para o futuro. Não façam isso com o clube que vocês dizem amar.

Solidariedade
Vem aí a 3ª edição da Corrida 10 Milhas PRF 191, marcada para o dia 9 de novembro. A prova é realizada com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar a Liga Contra o Câncer, que trabalha com o diagnóstico e tratamento do câncer infantil. Cada inscrição tem o valor de R$ 95, dos quais R$ 5 serão destinados à Campanha Policiais Contra o Câncer Infantil. As inscrições para a prova estão abertas até o dia 27 de outubro e podem ser feitas no site. Todos os inscritos têm direito ao kit atleta, que poderá ser retirado nos dias 8 e 9 de novembro. Os primeiros cinco colocados ganham medalha de participação e um troféu. A prova contemplará as distâncias de 10 milhas (16 km), 5 milhas (8,4 km), e 3 milhas (4,8 km), com percurso exclusivo para a prova pela BR-101 e largada na Arena das Dunas às 16h.

Política
A política sempre teve sua parcela de participação no futebol mundial. Dessa vez, o clássico Barcelona x Real Madrid, da 10ª rodada do Campeonato Espanhol, antes programado para o dia 26 de outubro na capital catalã, foi adiado para uma data que ainda será definida pelos clubes em consequência da tensão na Catalunha, que luta para se tornar um País independente da Espanha. A relação é tão forte entre o Barça e a questão política catalã que a torcida canta “independencia‘, enquanto levantam a bandeira ” la estelada”. Essa manifestação pela Independência acontece sempre aos 17 minutos e 14 segundos de jogo. O tempo remete a 1714, ano do “Cerco de Barcelona”, quando uma operação militar das tropas Borbonicas, durante a Guerra da Sucessão espanhola, derrubou a oposição catalã e aboliu as instituições catalãs. Durante a ditadura de Franco, Clube Barcelona tornou-se simbolo do Nacionalismo Catalão na Espanha e França, por isso lema do Barcelona é “mes que un club” (Mais que um clube) por toda conotação política que o clube possuí.

Tecnologia
A tecnologia avança de uma forma impressionante e substitui, com segurança, atividades que poderiam ser arriscadas quando praticadas ao ar livre, em locais inadequados nas cidades. É o caso de uma academia de Natal, que inaugurou recentemente um estúdio de ciclismo indoor. O nome SCAPE Cycling envolve uma tecnologia que permite ao ciclista uma espécie de imersão capaz de fazer com que o atleta sinta como se estivesse fora da academia. A ferramenta digital promete que o aluno será capaz de sentir a adrenalina de pedalar em cenários de rua, montanha, neve, sol ou chuva, num ambiente 100% seguro.

Feminino
O Campeonato Potiguar de Futebol Feminino terá início neste sábado (19) e contará com a participação de sete equipes divididos em dois grupos. Todos os jogos acontecem no Estádio Juvenal Lamartine, em Natal. A rodada estreia tem início às 9h.








continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários