TN Business recebe Abílio Oliveira e debate gestão e negócios

Publicação: 2020-09-20 00:00:00
A live da TN Business da última quarta-feira (16), comandada pelo consultor Flávio Oliveira, contou com a participação do diretor da PG Prime, Abílio Oliveira. O tema do bate papo foi Gestão e Negócios no mercado premium de automóveis no pós-pandemia.

Há 14 anos à frente da PG Prime, Abílio Oliveira destacou que uma das chaves para o sucesso é a identificação em estar fazendo aquilo que se gosta. O tempo de estrada já foi suficiente para que ele tenha alcançado vitórias durante sua trajetória. Atualmente, o empresário também preside a Associação Brasileira de Revendedores Audi (AssoAudi).

Créditos: ReproduçãoFlávio Oliveira recebeu Abílio Oliveira, da PG Prime, e juntos debateram rumos da gestão e negóciosFlávio Oliveira recebeu Abílio Oliveira, da PG Prime, e juntos debateram rumos da gestão e negócios

Em alusão à sua experiência, ele já deixou sua primeira dica aos novos empreendedores: “O jovem, ele tem que ser vocacionado e fazer o que gosta. Ele precisa que na decisão dele esteja envolvido o que realmente quer fazer. Quando você faz o que realmente gosta e tem paixão por aquilo, a chance de dar certo é muito grande", disse Abílio.

No entanto, o empresário fez questão de frisar que o empreendedorismo não é uma tarefa fácil, pois requer muito empenho, algumas “noites sem dormir”, além de saber lidar com riscos. Os erros, para ele, fazem parte do processo e cabe aos empreendedores saberem destrinchá-los. Até nos momentos adversos, há como se tirar lições do ambiente de negócios.

Em relação ao mercado premium de automóveis, Abílio Oliveira confessou sentir receio no início da pandemia do novo coronavírus no país e como a crise sanitária poderia afetar a economia do setor. No entanto, os resultados foram bons mesmo nesse período inesperado. Com a retomada gradual das atividades econômicas, após quase três meses com lojas fechadas, junho e julho apresentaram a maior quantidade de vendas dos últimos quatro anos, citou o empresário durante a live.

“A crise nos ensinou a administrar esse problema. É claro que existe muita angústia nesse momento, você pensa que o seu negócio de uma vida, que é o meu caso, vai se destruir", relatou o empresário.

Abílio Oliveira disse que há duas coisas que ainda o preocupam:  a falta de produtos e a desvalorização do Real. Com a pandemia, a produção de carros foi reduzida no mundo, enquanto que a moeda brasileira teve uma desvalorização cambial grande. Ambas as circunstâncias influenciam nos custos dos automóveis no país.

Importância do digital

A pandemia provocou uma aceleração no processo de criação de uma nova forma de atendimento, sem a necessidade de o cliente se dirigir a uma loja física, mas de maneira virtual. Para não deixar de atender as pessoas e, ao mesmo tempo, possibilitar oportunidades de acesso aos serviços virtuais, a empresa de Abílio integrou um sistema digital, onde os interessados, podem fazer financiamento, venda de seminovos e outros serviços sem precisar sair de casa.

A mudança ocorreu em menos de um mês, segundo o empresário. A inovação e a capacidade de se adequar às situações são características fundamentais a um negócio. O tratamento com o cliente, seja onde for, é que não pode deixar de ter a atenção necessária e a busca pela satisfação.

Além de ser um canal de atendimento para os clientes, o meio digital tomou conta do espaço de propagandas e estratégias de comunicação da empresa. Segundo Abílio Oliveira, cerca de 90% da verba de comunicação é direcionada para a internet e o restante dela é dividida nos meios tradicionais.

Transição de mercado

Com modelos já em funcionamento no mundo, os carros elétricos deverão tomar o protagonismo no setor de automóveis. Trata-se de um cenário que já está muito bem desenhado na cabeça de Abílio Oliveira.

Outra mudança no mercado de automóveis que ele observa é a transição dos veículos como um fim para se tornar um meio. “Eu acho que o que vai vir no futuro é uma enxurrada de serviços, de conectividade. Eu estou vendo a BMW, por exemplo, dando a possibilidade de você passar um fim de semana com 150 cavalos a mais no seu carro. Você não precisa mais comprar um carro com mais potência, você precisa assinar um serviço", explicou o empresário.






Leia também: