'Todas as Razões para esquecer' aborda tristeza da separação

Publicação: 2018-03-09 00:25:00 | Comentários: 0
A+ A-
Tristeza, humor e romantismo jovem permeiam a história de 'Todas as razões para esquecer', longa de estreia de Pedro Coutinho. De forma simples, conta a história de um jovem que não consegue superar o fim de um namoro e passa por situações tragicômicas ao não saber lidar com essa situação.

Bianca Comparato e Johnny Massaro em longa sobre perdas
Bianca Comparato e Johnny Massaro em longa sobre perdas

O longa traz no elenco os atores Johnny Massaro (que está na novela Deus Salve o Rei) e Bianca Comparato como protagonistas.

O filme integrou a seleção dos festivais de Havana (Cuba), do Rio, Mostra de SP e Cinequest (EUA), antes de estrear nas salas comerciais brasileiras.

 O jovem, um rapaz que vê seu namoro de três anos chegar ao fim, acredita que rapidamente esquecerá Sofia, interpretada por Bianca Comparato. Mas, nada é tão simples quanto parece.

Ao ver a impossibilidade de controlar seus próprios sentimentos, Antônio passa a boicotá-los para se libertar da lembrança da ex-namorada, usando todos os tipos de medidas paliativas contemporâneas: psicanálise cognitiva, remédios tarja preta e o aplicativo Tinder, entre outras, as quais o levam a passar por inúmeras situações. Há pedaços autobiográficos e situações vividas por pessoas próximas, como o diretor comentou em entrevistas. 

Filmada em 2016 em São Paulo e idealizada como uma produção rápida, de formato colaborativo, a narrativa tem temática contemporânea, que utiliza o humor como recurso de alívio para as angústias de seu protagonista. "Nesses últimos anos, de acordo com a minha lembrança, o cinema brasileiro apresentou uma série de filmes sobre relacionamentos a partir do ponto de vista feminino ou dividido entre ambos os sexos, por isso acho que essa é a hora para trazer uma história sobre um término através da perspectiva masculina”, explica o diretor Pedro Coutinho. “Também existem homens neuróticos, magoados, perdidos, solitários e equivocados, mas com uma imensa capacidade de querer se entender e descobrir o melhor jeito de se relacionar”, completa.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários