Torrent minimiza "maratona" de jogos do Flamengo

Publicação: 2020-08-04 00:00:00
A+ A-
Usando um eficiente "portunhol", o espanhol Domènec Torrent foi apresentado oficialmente no Flamengo, nesta segunda-feira. O novo treinador do time exaltou as semelhanças do seu estilo com o de Jorge Jesus, seu antecessor, mas avisou que fará mudanças graduais no jeito de jogar da equipe. Ele também disse que não está preocupado com a "maratona" de jogos do Fla, com o início do Brasileirão e retomada das demais competições, e disse estar atento a reforços para o clube.

Créditos: Alexandre VidalO treinador Domènec Torrent assumiu o comando no Flamengo e já iniciou os treinamentosO treinador Domènec Torrent assumiu o comando no Flamengo e já iniciou os treinamentos

saiba mais

"Todos sabem que tenho uma filosofia muito similar ao treinador que estava trabalhando. Gosto do jogo ofensivo, prefiro ganhar de 4 a 3 do que 1 a 0. É importante para o Flamengo ganhar, ganhar e ganhar, mas para mim também importante como ganhar, não só ganhar. Na minha cabeça é importante para a torcida ser feliz Um futebol ofensivo, bonito e ganhador. Essa é minha filosofia, por isso sou técnico", disse o treinador de 58 anos.

No entanto, Torrent indicou alterações no estilo da equipe, embora não tenha dado detalhes das eventuais mudanças que pretende implementar no time. "Respeito muito Jorge Jesus, ganhou tudo com o Flamengo. Nós temos nosso próprio estilo, pouco a pouco vamos implementá-lo. Aos poucos colocamos o nosso próprio, muito similar ao Jesus, ofensivo, mas com pequenas diferenças."

Para o técnico, não será difícil fazer mudanças na equipe. "Quando se ganha tudo, quer dizer que temos jogadores muito inteligentes e que não têm problema para mudar um pouco o estilo, pois são muito profissionais. A primeira coisa que querem é voltar a ganhar. Estamos aqui para convencê-los que o mais importante é estar 100%, é voltar a ganhar quando já ganhou Temos experiência sobre como trabalhar com esses jogadores."

Conhecido por trabalhos como assistente de Pep Guardiola, no Barcelona, no Bayern de Munique e no Manchester City, o espanhol disse estar ciente da pressão que enfrentará no novo emprego, caso o Fla não mantenha a rotina de conquistas.

"Normalmente em todos os países acontece o mesmo. Quando se ganha você tem o apoio da torcida, quando não, você tem o outro lado dos torcedores, dos jornalistas. Todos querem ganhar, todas as equipes que trabalhei antes teve pressão. Sabemos como funciona o futebol, não no Brasil, não no Flamengo, mas em toda parte do mundo. Quando ganha é bem visto, quando não ganha todos têm dúvidas. Isso é normal. Conhecemos o futebol, não tem problema."

Ele também minimizou a sequência de jogos que o Flamengo enfrentará com o início do Brasileirão e a retomada da Copa do Brasil e da Copa Libertadores, nas próximas semanas. "Acho que somos 100% capazes de aguentar este ritmo. Nos outros times em que trabalhei, jogávamos três jogos a cada semana. Estou acostumado com isso. O mais importante são as primeiras semanas para a comissão técnica ver como estão os jogadores. Nos últimos dez anos de minha vida, minha rotina foi assim. Não vim aqui de férias."

Apesar da maratona, Torrent não indicou que precisará de mais jogadores no elenco. Mas garantiu que ficará alerta a novas oportunidades no mercado internacional. "Não é fácil aumentar a qualidade deste time. Mas sempre temos que estar abertos a novas contratações e atentos ao mercado do futebol no mundo."

O Flamengo volta a campo em 9 de agosto, quando o time vai enfrentar o Atlético Mineiro, no Maracanã, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, torneio em que buscará defender o título conquistado em 2019.