Natal
Três ciclistas morrem após atropelamento em Guamaré
Publicado: 00:00:00 - 19/04/2022 Atualizado: 08:35:17 - 19/04/2022
O feriado da Semana Santa  registrou, em 2022, cinco mortes nas rodovias federais que cortam o Rio Grande do Norte, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os óbitos, de acordo com a PRF, foram por atropelamento de ciclistas (3), atropelamento de pedestres (1) e colisão frontal. No feriado de 2021 não houve mortes nas vias monitoradas pela PRF no RN. O número de acidentes, por sua vez, caiu 35% em 2022.

Alex Régis
Foram 5 mortes no feriado no Estado, uma por colisão e quatro por atropelamento

Foram 5 mortes no feriado no Estado, uma por colisão e quatro por atropelamento


Conforme as estatísticas, foram 20 acidentes no ano passado, contra 13 neste último feriado de Semana Santa. Os registros deste ano, embora menores, não impediram os óbitos. Na noite do domingo (17), três ciclistas foram atropelados e na BR-406, próximo à comunidade Baixa do Meio, em Guamaré. Eles não resistiram e morreram. As vítimas são Odair José da Rocha, de 41 anos Carlos Eduardo dos Santos, de 63 anos e Renato José Malaquias, de 37.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal, que atenderam à ocorrência, informaram que o motorista fugiu do local sem prestar socorro. Na tarde da segunda-feira (18), a Polícia Civil afirmou que nem o veículo nem o suspeito envolvidos no acidente haviam sido identificados. As investigações estão a cargo da 5ª Regional de Polícia Civil de Macau.

As cinco mortes contabilizadas na Semana Santa deste ano foram registradas nos três acidentes graves que ocorreram nas rodovias federais do RN em 2022, no período. Os três casos representam uma redução de 25% nos acidentes graves em relação ao mesmo feriado no ano passado (quando houve quatro acidentes graves na rodovias federais do Estado), segundo informações da PRF.

O número de pessoas feridas neste ano reduziram 85% em relação aos registros da Semana Santa de 2021 (foram 20 em 2021, contra 3 em 2022). A Polícia Rodoviária Federal disse que mais de 4 mil pessoas e cerca de 3,6 mil veículos foram fiscalizados em todo o Estado. Ações de educação para o trânsito  alcançaram 257 pessoas. 

Já os números sobre autuações do último feriado são os seguintes: dirigir sob efeito de álcool (33 autuações), ultrapassagens indevidas (205 autuações), uso de celular ao volante (4 autuações), crianças transportadas sem cadeirinha (11 autuações), uso do capacete (44 autuações) e uso do cinto de segurança (60 autuações). Além disso, nove pessoas foram presas e um veículo foi recuperado.

Natal reduz mortes no trânsito em 65%
O número de mortes no trânsito em Natal teve redução de 65,3% entre 2010 e 2020, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana da capital (STTU). Os números contabilizados pela pasta são 98 e 34, respectivamente. A Secretaria informou que as estatísticas de 2021 ainda estão em fase de finalização.

Os dados da STTU trazem, ainda, um acumulado das vias com maior número de óbitos em razão de acidentes de trânsito, registrados entre 2014 e 2020. A Avenida Doutor João Medeiros Filho, na zona Norte, é a que registrou mais mortes no período (34), seguida da BR-101 Norte (21), BR 101-Sul (20) e BR 226, na zona Oeste de Natal (19 mortes entre 2014 e 2020).

No índice de acidentes gerais, o recorte é para os anos de 2013 a 2020. O destaque aí vai para a Avenida Engenheiro Roberto Freire, na zona Sul (2.861 acidentes no período), Avenida Doutor João Medeiros Filho, na zona Norte (2.467), BR 101-Sul (2.292) e Avenida Prudente de Morais (2.281).

A redução do número de mortes em 10 anos faz parte da meta da STTU de diminuir em 51% as mortes no período. “A  Assembleia Geral das Nações Unidas editou em março de 2010 uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a 'Década de Ações para a Segurança no Trânsito', que tinha a meta de reduzir, pela metade, o número global de mortes e lesões no trânsito. O documento foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS), que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes e 50 milhões de sequelas por acidente de trânsito em 178 países”, explicou a pasta.

Para os próximos 10 anos, a Secretaria segue com a meta de continuar reduzindo a letalidade no trânsito em 50%. A adesão ao Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans) nessa segunda-feira, é uma das ações da pasta para conseguir alcançar o objetivo. O evento para assinatura do termo de compromisso contou com a participação do secretário Nacional de Trânsito, Frederico Carneiro.

“O Plano foi revisado em 2021 pelo Contram e prevê 150 ações voltadas para a redução do número de mortes, acidentes e lesões graves. Desde setembro do ano passado, a Secretaria [Nacional de Trânsito] vem visitando os estados brasileiros para firmar compromisso com os órgãos, não só da capital, mas dos demais municípios, para implantar as ações voltadas para a redução de acidentes. Agora chegou a vez do RN”, destacou. O secretário foi recepcionado pelo vice-governador do Estado, Antenor Roberto.

O secretário adjunto de trânsito da STTU, Walter Pedro, comemorou a parceria, porque, segundo ele, a novidade garante que as ações irão chegar à população. “A chegada do  Plano vem coroar o trabalho da Prefeitura de Natal, que foi articulado com o Governo do Estado e a União, através da PRF, Detran e STTU, para diminuir o número de mortes. É importante essa parceria para que nós tenhamos garantias  de que essas ações vão chegar à população, que precisa colaborar também”, afirma. 

A educação deve ser o principal investimento do plano, que ganha reforço em maio, com a campanha Maio Amarelo. “Teremos o treinamento dos nossos agentes, que passam por nova capacitação, além de ações educativas nas escolas e nas ruas, sobre o uso do cinto de segurança, o respeito à faixa de pedestre e ao ciclista”, explica Walter Pedro.

O coordenador de Educação para o Trânsito do Detran-RN, Flávio Câmara, disse que o  Pnatrans chega, inclusive, para reforçar o trabalho já desenvolvido pelo órgão. O objetivo do Plano é induzir os municípios a realizarem campanhas educativas, fiscalizações e serviços de engenharia. Nós da educação trabalhamos com um teatro educativo em escolas, eventos e blitzen, que é intensificado em maio, por meio de ações de integradas com outros órgãos”, aponta.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte