Tradição suíça na frigideira potiguar

Publicação: 2017-04-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Os apreciadores da batata rosti ganharam um novo espaço para saborear a iguaria suíça em Natal: o Moinho Batata abriu as portas há um mês em Ponta Negra. A casa contou com a consultoria de Robert Amorim, o empresário e chef porto-alegrense que virou referência em batata rosti no Brasil ao investir no prato desde 1984. Um tempero a mais é a programação cultural do local, que promete movimentar as noites na área.

O Moinho Batata funciona em uma residênciaampla, em Ponta Negra
O Moinho Batata funciona em uma residência ampla, em Ponta Negra

Os proprietários Auana Maroni e Marcílio Furtado contam que Robert Amorim, mais conhecido como Beto Batata, foi o maior incentivador da casa, e um dos sócios. “Ele teve que ir para o Rio de Janeiro por motivos pessoais, mas continuamos o negócio, ainda tendo o trabalho dele como inspiração – incluindo o seu engajamento cultural”, ressalta Marcílio. O Moinho Batata funciona numa casa adaptada, com mesas e cadeiras espalhadas em área aberta e arejada. Comporta até 40 pessoas.

A batata rosti, que é ralada, recheada e depois frita, é uma iguaria que deve ser crocante por fora e macia por dentro. No Moinho Batata elas estão sendo servidas em onze variações: tomate seco; carne de sol na nata; quatro queijos; camarão com requeijão cremoso; bacon; frango com requeijão cremoso; peito de peru defumado; calabresa; carne com chedar; bacalhau na nata, e a vegana (cogumelos, ervas finas, tomate seco, abobrinha e berinjela).

Auana e Marcílio Furtado, com o amigo consultor Tarcísio Flor
Auana e Marcílio Furtado, com o amigo consultor Tarcísio Flor

A única opção fora das batatas é uma salada caprese, que pode funcionar como uma entrada para o prato carro-chefe. Para beber, destaque para as cervejas especiais e artesanais, além de sucos de frutas, refrigerantes, e os vinhos (que tem rolha free às quartas e quintas).

Agenda cultural ativa com shows musicais
A agenda cultural ainda está em fase de elaboração, mas promete. O projeto fixo até agora é o Samba da Lua, que ocorre  sempre durante a lua cheia do mês, sob o comando da cantora Dodora Cardoso. É um projeto para quem curte clássicos do samba e chorinho. Marcílio e Auana comentam que já estão sendo agendados a exibição de um documentário sobre o samba, produzido pelo setor de antropologia da UFRN; lançamentos de livros, exposições fotográficas, além de ser um espaço aberto para artistas plásticos locais exporem suas obras.

Um atrativo a mais é a agenda musical caprichada
Um atrativo a mais é a agenda musical caprichada

“A gente quer ser um novo espaço para abrigar as obras de artistas locais, já que Natal ainda oferece tão pouco”, comenta Auna. Os proprietários também ressaltam o auxílio de Tarcísio Flor, o cantor, músico e chef que deu contribuições valiosas para o local.

Serviço:
Moinho Batata. Av. Praia de Búzios, 9127, Ponta Negra.
Aberto de quarta a domingo, das 18 às 22h30.
Tel.: 3025-9899 e 99692-3775.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários