Trajetórias pictóricas no Deart

Publicação: 2018-06-20 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Criado em 1975 com o objetivo de formar professores de arte para atuar no ensino básico, o Curso de Educação Artística da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) desde o início atraiu estudantes com pretensões bem além das pedagógicas. Muitos jovens queriam crescer na arte, desenvolvendo a criatividade nas aulas de pintura, desenho, escultura, gravura. Não por acaso, a graduação também foi geradora de vários artistas que movimentaram e movimentam até hoje a cena cultural do estado. Mais de quatro décadas depois, esse perfil de aluno continua forte no curso, principalmente após a reformulação curricular de 2006, que transformou a graduação em Licenciatura em Artes Visuais.

Eberson Rolim é artista oriundo da geração do CLAV
Eberson Rolim é artista oriundo da geração do CLAV

Em meio as comemorações de 60 anos da UFRN, esse viés do curso de Artes da universidade será mostrado ao potiguares da forma mais indicada possível: com uma exposição. Montada por uma equipe curatorial composta pelos professores Vicente Vitoriano Marques Carvalho e Artur Luiz de Souza Maciel, e pela servidora Elidete Alencar de Sousa, a mostra coletiva “A/R/T - Todo Tempo” reúne trabalhos de 34 artistas formados no curso de Arte da UFRN e com atuação destacada no RN, Brasil e no estrangeiro. A exposição acontece na Galeria Conviv'Art/NAC, no Centro de Convivência da universidade. A vernissage será no dia 21 de junho, a partir das 19h, com entrada franca. O período de visitação vai até o dia 13 de julho, sempre de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Carlos Sérgio Borges mostra trabalho naif na coletiva
Carlos Sérgio Borges mostra trabalho naif na coletiva

“É uma mostra de arte bastante representativa do que a UFRN pôde oferecer de artistas para o cenário potiguar. Esses ex-alunos vivenciaram durante o curso experiências criativas que o proporcionaram uma atuação além do ensino. Há artistas dos anos 80 até os dias de hoje. Acredito ser uma boa oportunidade de se ver várias gerações de artistas que seguem trabalhando até os dias atuais”, conta o curador e professor do curso Vicente Vitoriano.

João Natal é da geração de veteranos do curso de arte da UFRN
João Natal é da geração de veteranos do curso de arte da UFRN

A exposição reúne um apanhado equilibrado de artistas dos dois momentos do curso de Artes da UFRN: o Curso de Licenciatura em Educação Artística (CLEA) e o Curso de Licenciatura em Artes Visuais (CLAV). Do primeiro grupo estão nomes como Ammer Jácome, Ana Antunes, Ana Rique, Carlos Sérgio Borges, Carmelita Ferreira, Célia Albuquerque, Cibele Oliveira, Clarissa Torres, Cláudio Damasceno, J. Medeiros, João Antônio, João Natal, Marcelo Gandhi, Pedro Alves, Rhasec, Ricardo Veriano, Socorro Evangelista e Yolanda Carvalho. Já dentre os formados do CLAV, estão Andreza Lanuza, Cláudia Moreira, Éberson Rolim, Gilvan Lira, Júlio Siqueira, Keline Lima, Lay Santos, Leandro Garcia, Louise Gusmão, Natã Ferreira (Agah Precária), Nil Morais, Ocirema Pacheco, Raquel Lima, Silvava Benevides, Sofia Porto Bauchwitz e Thais Schmidt. A escolha das obras foi dos próprios artistas.

Célia Albuquerque é uma das artistas que também representa a geração 80
Célia Albuquerque é uma das artistas que também representa a geração 80

“Alguns artistas chegaram a mandar cinco trabalhos. Então tivemos que fazer uma filtragem. Mas o nosso papel na curadoria foi mais de dar uma ordenação nas peças para que não houvesse conflitos estéticos”, comenta Vitoriano. Ele diz que grande parte das obras é bidimensional, com destaque para pinturas à óleo e aquarela. Mas linguagens contemporâneas também estão presentes. “Há uma mostra de desenhos excepcional, assim como um setor de artistas novíssimos. Há também experiências mais contemporâneas, com pintura em meios digitais e vídeos. Com relação às peças tridimensionais, o público poderá ter contato com duas instalações e alguns objetos”.

Instalação artística de Claudio Damasceno
Instalação artística de Claudio Damasceno

O curador conta que o maior desafio nessa exposição foi fazer o catálogo e deixá-lo pronto já para a abertura, o que é raro em exposições na cidade. “O resultado está muito bonito. O que mais nos dá satisfação é conseguir juntar esses artistas que passaram pela UFRN. É algo que muito nos alegra. Todos colaboram bastante para que a exposição acontecesse”, afirma.

Vicente foi um dos professores que participou da reformulação político-pedagógica do curso. Segundo ele, a mudança na graduação era algo há algum tempo esperado. “Foi uma consequência natural em cima de uma nova compreensão do ensino da arte que se está vivendo. A proposta antiga era de 1971, estava caduca”, argumenta. Ele não foi aluno do curso, mas chegou a pagar disciplinas com algumas turmas em 1977. “O pensamento de arte naquela época era muito diferente  do de hoje, assim como o comportamento dos alunos, dentro e fora da academia”.

Da nova geração, a pintura étnica de Ammer Jácome
Da nova geração, a pintura étnica de Ammer Jácome

O professor diz que no curso os alunos sempre foram instigados a produzir, até porque muitos entravam no curso em busca de uma formação artística e não necessariamente de licenciatura. Dentre disciplinas importantes na formação prática, há Pintura, Gravura, Desenho de Observação, Desenho em Computador. De cunho mais teórico, estão História da Arte, com continuidade sobre história da arte brasileira e potiguar. A crítica de arte também é ofertada como complementar, não deixando os alunos escassos de reflexões sobre a produção artísticas antiga e contemporânea.

De acordo com Vitoriano, o curso teve vários momentos de intensa produção. De cabeça ele lembrou da geração de 85. “Foi uma turma muito interessante, produzia na arte, no teatro e na música. Alguns formandos daquela geração seguem carreira artística até hoje, como Ana Antunes, que veio do Rio Grande do Sul e se estabeleceu aqui. Além dela, tem o João Antônio, que vive em Currais Novos, e o João Natal. Estão todos presentes na exposição”, comenta o professor.

Serviço
Exposição “A/R/T - Todo Tempo”

Galeria Conviv'Art – NAC/UFRN

Vernissage dia 21, às 19h

Visitação até o dia 13 de julho, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários