Tropas federais

Publicação: 2018-10-24 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o envio de tropas federais para 357 localidades a fim de garantir a segurança do segundo turno das eleições, que será realizado no próximo domingo (28). Entre os municípios que terão reforços, 72 são do Rio Grande do Norte. Os militares vão garantir a tranquilidade do pleito nos estados do Acre, Amazonas, Ceará, de Mato Grosso, do Maranhão, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Pará e Tocantins. No primeiro turno, as tropas foram enviadas para 513 localidades, das quais 97 no RN.

Pedido dos TREs
Os pedidos de requisição de militares foram formulados pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), com a finalidade de garantir a normalidade da eleição, o livre exercício do voto e o bom andamento da apuração dos resultados.

Efeitos da estiagem
As chuvas deste ano não forma suficientes para a recuperação de alguns dos principais reservatórios  do Rio Grande do Norte. A Caern informou ontem que sete cidades  estão em colapso e outras 90 em rodízio para evitar que o problema se agrave. Os efeitos da seca estão entre os desafios que o próximo governador precisará enfrentar logo no início da gestão.

Segurança das urnas
O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Sergio Etchegoyen (foto), disse  que o sistema de urnas eletrônicas representa um avanço no processo de escolha dos candidatos a cargos eletivos e descartou o risco de fraudes em votos digitais. Ele informou que tem acompanhado o trabalho de auditores e participado de reuniões no Tribunal Superior eleitoral (TSE). Etchegoyen alertou que o Brasil tem vivido crises sistêmicas e que “nenhum país vai caminhar sem ter instituições confiáveis, instituições fortes”. Na avaliação do ministro, seja qual for o presidente eleito, ele terá de encontrar “um ponto de convergência” para levar adiante as reformas essenciais para o desenvolvimento da Nação. O ministro lembrou, contudo, que apesar de todas as adversidades, o Brasil tem-se mantido entre as dez maiores economias do mundo. “O ideal é que não ocorra um retrocesso nessa posição”, disse.

Propostas para a segurança
A Associação de Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol/RN) vai entregar, aos candidatos a governador, um documento com propostas de reestruturação, modernização e ampliação da capacidade investigativa da Polícia Civil. As medidas seguem modelos de gestão que apresentaram resultados positivos em outros estados, e incluem, dentre outros pontos, critérios para meritocracia policial,  criação de uma ouvidoria para atender as reclamações e sugestões do cidadão, e adoção de uma política permanente de concursos públicos.

Pedido da defesa
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado na Lava Jato, pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda o julgamento de ação penal que envolve o prédio do Instituto Lula. O ministro Edson Fachin, que cuida dos processos da Operação Lava Jato na Corte, é o relator da petição. Os advogados pedem que a ação penal, que tramita na 13ª Vara Criminal de Curitiba sob o comando do juiz Sergio Moro, fique suspensa até o posicionamento final do Comitê de Direitos Humanos da ONU sobre uma decisão de maio deste ano, quando, de acordo com a defesa, o comitê determinou ao Brasil que se abstenha de praticar "qualquer ato que possa interferir ou esvaziar o julgamento de mérito que será feito por aquela instância internacional".


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários