Trump e Kim Jong fazem reunião histórica na Ásia

Publicação: 2018-06-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O presidente dos Estados Unidos Donald Trump e o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un iniciaram uma reunião histórica em Cingapura, na Ásia, nesta segunda-feira, 11, às 22h (no horário de Brasília e 9h desta terça-feira, 12, no horário local). Os presidentes deram-se as mãos pouco depois das 22h, dando início ao primeiro encontro entre líderes dos países na história.

O presidente norte-americano Donald Trump e o ditador norte-coreano Kim Jong-un, apertam as mãos em Singapura
Aperto de mãos de Kim Jong-Un e Trump entrou para a história

O primeiro aperto de mãos dos líderes durou pouco menos de 15 segundos e foi testemunhado pelos principais veículos de comunicação mundial, que enviaram equipes para a ilha de Sentosa, em Cingapura. Depois desse primeiro contato, os dois líderes seguiram por um corredor acompanhados pelos tradutores oficiais e foram para uma sala, onde se sentaram lado a lado. Em seguida, os principais assessores iniciaram a reunião bilateral ampliada.

Enquanto os fotógrafos e cinegrafistas faziam as imagens oficiais, Trump disse a repórteres: “não tenho dúvidas de que eu e Kim teremos uma relação incrível". O ditador da Coreia do Norte respondeu, dizendo que a cúpula ocorre após eles terem “superado tudo".

Em pauta, o programa de desnuclearização da Coreia do Norte, o fim da tensão nuclear no mundo e a instalação da diplomacia entre as duas nações.

O secretário de estado Mike Pompeo acompanha o presidente norte-americano em Cingapura e adiantou que os Estados Unidos só aceitarão a “completa, verificável e irreversível” desnuclearização da Coreia do Norte. O encontro despertou interesse da imprensa internacional. Mais de 2,5 mil jornalistas estão em Singapura para acompanhar a reunião.

O anúncio do encontro de Kim e Trump marcou uma reviravolta em um discurso, até então, agressivo entre os dois países. Ano passado, Trump ameaçou destruir totalmente a Coreia do Norte e chamou o norte-coreano de “homemzinho do foguete”. Em resposta, Kim xingou o presidente de “ignorante mentalmente perturbado”.

Críticas
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, rebateu via Twitter os críticos do encontro dele com o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, chamando-os de “inimigos e perdedores".

“O fato de eu estar tendo a reunião com Kim é uma grande perda para os EUA, dizem estes inimigos e perdedores. Mas nossos reféns estão de volta para casa e os testes nucleares foram interrompidos", escreveu o presidente americano, horas antes do início da cúpula com Kim.

Trump disse ainda que os críticos não têm mais “nada o que dizer". Após a cúpula com Kim, Trump deve gravar entrevista com o jornalista Sean Hannity, da Fox News. A entrevista deve ir ao ar às 22h desta terça-feira. Segundo a emissora, o presidente vai falar sobre o encontro com o ditador e as futuras relações entre os dois países. Trump deverá deixar Cingapura ainda nesta terça-feira.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários