Turistas argentinos aprovam Natal

Publicação: 2016-02-12 00:00:00
A+ A-
Pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC), ligado à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN), apontou que 99,3% dos turistas argentinos que visitaram a capital potiguar recomendam o RN como destino e 94,3% pretendem voltar. A pesquisa foi divulgada na manhã de ontem (11), pelo presidente da Fecomercio, Marcelo Queiroz, em reunião com o governador do Estado, Robinson Faria. O levantamento traça um perfil dos 140 turistas entrevistados nos dias 31 de outubro, 07 e 14 de novembro do ano passado.

A condição apontada pelos 132 turistas que tem intenção de retornar, foi a de que o voo direto entre Natal e a capital da Argentina, Buenos Aires, seja mantido. O voo começou a operar  no Estado no dia 4 de julho do ano passado, pela companhia aérea Gol, com periodicidade de uma vez por semana. De acordo com informações do Governo do Estado, o voo proveniente de Buenos Aires chega ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante trazendo, em média, cem visitantes por semana, e está com todos os assentos vendidos até o final do mês de março.

Segundo o secretário de Turismo do Estado,  Ruy Gaspar, cerca de 2 mil 600 turistas argentinos chegaram a capital entre julho e fevereiro deste ano. De acordo com o secretário, isso gerou, em 2015, R$ 7 milhões para a economia potiguar. Atualmente, o RN recebe sete voos diretos de quatro destinos: Argentina, Portugal, Cabo Verde e Itália.

Ainda segundo o titular do Turismo, a pesquisa não representa um diagnóstico geral sobre os turistas estrangeiros que visitam a capital, pois foi aplicada em duas semanas para um pequeno número de pessoas. “Não representa, pois foi feito em poucas semanas”, disse Ruy Gaspar. No entanto, o secretário destacou que o resultado era esperado. “Mesmo tendo ficado esquecido por tanto tempo pelo poder público, o RN continua sendo um destino turístico muito forte, e acredito que no futuro isso melhore ainda mais”, comentou.

Segundo a pesquisa, o gasto médio dos turistas que desembarcam no voo direto Buenos Aires-Natal foi de R$ 382,20. Este valor é superior em 81% ao gasto médio do turista nacional, que é de R$ 210,00. Segundo o levantamento, 80% do turista argentino foi com alimentação e bebida,  71,4% com diversão e passeio, 65% do valor foi destinado à hospedagem, 52% em compras no comércio local e 40% com transporte local, incluindo combustível.

Marcelo Queiroz avaliou positivamente o resultado da pesquisa e enfatizou a importância econômica do turista argentino para a economia local. “Para a economia representa um crescimento em relação ao gasto do turista brasileiro em Natal, além do que o turismo movimenta toda a cadeia de comércio e serviços”, explicou.

Sobre a viagem, o levantamento constatou que dos 140 entrevistados, 121 pessoas estavam no RN pela primeira vez. A maioria deles (93,7 %), veio em viagem de turismo. Ainda segundo a pesquisa, 85% disseram que não há o que melhorar em relação ao voo.

O governador do Estado, Robinson Faria destacou que a pesquisa comprova a viabilidade do voo, e que isso gera a possibilidade de novos voos para a capital. Robinson também apontou o turismo como ferramenta importante em tempos de crise econômica. “Gera um incremento de R$ 14 milhões por ano, somente este voo. As percepções foram as melhores possíveis, um grau de satisfação de 99%, o que nos estimula a buscar novas frequências para Buenos Aires e países do Mercosul, estamos em parceria com a  iniciativa privada para estimular ainda mais o turismo”, afirmou Robinson Faria.

O governador disse que o que é de responsabilidade do Governo estadual, foi melhorado, citando o acesso ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante. “O acesso norte foi concluído e o sul está sendo. Vamos estreitar a relação com o setor privado, para atender as demandas. O importante é que o segmento está sendo fortalecido”, disse Robinson.

Investimentos de divulgação do turismo no RN, dependem de novas parcerias de voos. “Estamos estudando um novo voo de Madrid para Natal. Exigiram uma contrapartida, que é a divulgação, estamos dispostos a fazer, mas não adianta divulgar se no destino não tem voo para cá”, explicou.