TV Brasil lança série inédita sobre cientistas do país

Publicação: 2020-01-10 00:00:00
A+ A-
A série inédita Cientistas Brasileiros entre os Melhores estreia neste sábado (11), às 9h30, em rede nacional, pela TV Brasil. Com 13 episódios de 26 minutos, a obra independente apresenta o trabalho de cientistas do país cujas descobertas, pesquisas ou patentes tiveram reconhecimento internacional.

 Em formato de docudrama, produção híbrida em que o gênero se situa entre o documentário e a ficção, a série combina essas linguagens à animação para abordar diversas áreas da ciência. A proposta é mostrar a importância dos especialistas do Brasil para o desenvolvimento científico e tecnológico mundial.

 Realizada pela produtora mineira Immagini Animation Studios, a obra destaca estudos potenciais sobre assuntos variados como desenvolvimento de vacinas e medicamentos, mudanças climáticas, tratamento de doenças com células-tronco embrionárias, genoma, nanoestruturas de carbono, violência e importância do sono para o aprendizado.

 Para explanar sobre esses temas, os especialistas convidados de cada episódio são cientistas como Rochel Lago, Humberto Correa, Ricardo Gazzinelli, Paulo Artaxo, Lygia da Veiga, Frederico Garcia, Sérgio Pena, Vanderlei Bagnato, Ado Jório, Sidarta Ribeiro, Renato Lima, Maria José Campagnole e Elza Melo.

 Os pesquisadores entrevistados na série representam uma parcela da elite científica brasileira responsável por reconhecimentos internacionais de contribuições e descobertas para o desenvolvimento científico-tecnológico, em busca da melhora da qualidade de vida das pessoas.

Episódio de estreia

 No primeiro programa, a série enfoca o trabalho desenvolvido pelo cientista Rochel Lago que envolve soluções de problemas da indústria relacionados com desastres ambientais, principalmente ao rompimento da barragem de Bento Rodrigues.

 Professor e pesquisador da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Rochel é Doutor em Química pela Universidade de Oxford (Inglaterra, 1996) e tem pós-doc no Instituto de Catálise e Petroquímica (Madri, na Espanha, 1995-1996) e na Heutes Etudes Comercialles (Montreal, no Canadá, 2005), no tema Empreendedorismo Tecnológico.

 Junto com seus alunos-pesquisadores da universidade mineira, Rochel desenvolve invenções tecnológicas pensando em saídas para problemas ambientais. Uma das iniciativas é direcionada ao reaproveitamento dos dejetos em um projeto de tratamento de água chamado Iara.

 "Há 20 anos, essa questão do meio ambiente e dos rejeitos estava começando a ser mais falada. Eu achei que devia começar uma linha de pesquisa nessa área de transformação", analisa o estudioso sobre os rejeitos de processos que são fruto das atividades humanas.

 O especialista indica o mote de sua pesquisa voltada para inovações. "Para ter um impacto no mundo, nossa lógica de pesquisa precisa considerar que o rejeito é um problema ambiental relevante também em termos de volume e econômico. Trabalhar com rejeito sempre tem essa questão logística", pondera Rochel que conseguiu desenvolver protótipos para solucionar a destinação dos dejetos da mineração.

 A pesquisa realizada pelo cientista Rochel Lago se aplica também à diversas situações como secas e enchentes. Os seus alunos pretendem inserir essa tecnologia no mercado e ampliar os usos dessa solução. O professor acredita que além do conhecimento científico, os estudiosos precisam ter uma visão empreendedora.

 "Além do conhecimento técnico robusto importante, a gente tem que formar uma geração de pessoas que tenham inteligência emocional. A capacidade de entender o mundo e se localizar nele para se tornar protagonista é fundamental", conclui.






Deixe seu comentário!

Comentários