UFRN divulga nota condenando porte de armas nas salas de aula

Publicação: 2010-10-06 11:32:00 | Comentários: 6
A+ A-
A direção do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) enviou nota para os alunos na segunda-feira (4) apresentando sua postura diante de "várias denúncias acerca do porte de armas em salas de aula por parte de alunos policiais civis e militares".

Considerando "a gravidade do assunto", a direção solicitou parecer da Procuradoria Jurídica da UFRN, que condenou a situação. "O porte de arma só é justificável se o policial estiver, por algum motivo, em serviço na UFRN", justificou a Procuradoria Jurídica.

Segunda ela, o aluno-policial não está no exercício de suas funções profissionais quando em atividade acadêmica nem investido da qualidade de agente público. A segurança no ambiente universitário fica a cargo da administração da UFRN. "Devem-se privilegiar as atividades de ensino pesquisa e extensão, fins precípuos da instituição, em detrimento da prerrogativa individual do policial", afirma a Procuradoria Jurídica em nota enviada ao CCHLA.

Por outro lado, a Procuradoria esclarece, ainda, que a UFRN "não deverá coibir em caráter absoluto o porte de arma, em suas dependências, por alunos-policiais, ficando ressalvadas as situações em que haja necessidade real e fundamentada do porte de arma em caráter irrestrito por parte do policial, quando no exercício de sua atividade profissional, por exemplo, em investigações específicas".

Para essa exceção, no entanto, deve ser solicitada pelo Comandante Geral da Polícia Militar, o coronel Araújo Silva, ou pela autoridade de Polícia Civil competente, no tocante a alunos policiais militares e civis, respectivamente, ao Reitor desta Universidade, estando sujeita à "cuidadosa análise".

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • Lifeguard_werther

    Estou surpreso como certas pessoas se afetam , se ofendem com policiais portando armas na universidade... Caso essas pessoas não saibam, policiais que deixam sua armas no carro e por ventura forem furtados, além de sem querer estarem fortalecendo bandidos, estarão propenso a cumprirem sansões disciplinares por negligencia com o armamento... Então pergunto a esses \"policiofóbicos\" onde será que eles devem guardar suas armas após chegarem \" no templo do saber\" rs? E outra, temos assistidos nos noticiários alunos esfaqueando professores por terem recebido notas ruins, professoras levando cadeiradas de alunos, alunos matando alunos dentro de campus universitários... Na minha opinião quem tem medo de Policia é vagabundo...cidadão de bem não tem pq temer, a não ser aqueles grandes colaboradores do tráfico de narcóticos que querem usar drogas dentro das UF que tiram onda de intelectuais... esses sim devam temer a ação da lei... rs.. esse Brasil tá precisando de gente séria que dedica seu tempo a assuntos sérios e não esse tipo de falácia ...

  • kolivier_2

    olha o absurdo

  • nefelyn

    Engraçado...a UFRN não dá a devida segurança aos alunos, pois já houve vários casos de furtos a veiculos, entativa de estupros, agressões físicas, inclusive estes ultimos relacionados a trotes \"cruéis\", tudo isso no interior do campus nas barbas da \"honrada\" UFRN. Sem falar da \"galera da peteca\", o setor II em certos horários se transforma num \"nevoeiro\", e o que a universidade faz quanto a isso? Ela se omite...Eu me sinto envergonhado toda vez que perguntam em que setor eu estudo, quando respondo... ganho logo o título de fumador de maconha, mesmo abominando o uso desse tipo de substância. E ninguém se constrange tendo que ir a um sinal todo sujo e fedendo para mendigar uns trocados para veterano encher a cara. Esses problemas ocorrem há muito tempo e nada se faz quanto a isso. Universidade Federal tem que resolver primeiro os seus antigos problemas e deixar o policiais em paz...

  • bruno.richardson

    Um absurdo esse ponto de vista da UFRN, pois são profissionais habilitados para o combate a criminalidade. Como os professores usam canetas como objeto de trabalho os agentes de segurança pública usam armas, Lamentável!!!

  • walasondantas

    ALVES2107: Muito conveniente sua colocação. Outro dia, um aluno passou fumando um tremendo cigarro de maconha em pleno corredor do setor I, às 9 h da manhã, em pleno intervalo. Com ele eu não estou preocupado, pois segundo dizem, é um problema de saúde pública, e só faz mal a ele mesmo; o problema é que por trás dele há o traficante, e ele destrói a infância, desestrutura famílias e gera um problema social sem precedentes, e no final das contas, tudo sobra para a polícia. A segurança da UFRN devia ficar de olho nesses maconheiros, pois só há tráfico por que há viciados, e a universidade devia olhar mais para isso, ao invés de ficar se preocupando com o porte de arma dos policiais, que é regido por uma LEI FEDERAL, a a UFRN não está fora do pais para ficar à margem dela. Apoio plenamente os policiais, pois na hora do \"pega pra capar\", todo mundo olha pro policial e quer que ele resolva o problema.

  • alves2107

    Chega a ser cômico ver esse surto de preocupação da universidade para com os seus alunos. Sou policial e conheço outros tantos que vão armados à universidade, mas nunca vi, um sequer, com sua arma a vista intimidando outros alunos. Os comportamentos permitidos na ufrn são os seguintes: fumar maconha, inclusive promovendo passeatas fazendo apologia ao seu uso e à legalização; fumar crack; arrombar veículos; furtar veículos; e até mendigar nas salas de aula. Todas essas atividades presenciadas por mim, inclusive sendo vítima de algumas. Sem mais delongas, quem não se enquadrar nesse novo perfil de universitário que tranque sua matrícula.