Um bolo lindo, leve e vermelho

Publicação: 2017-11-10 00:39:00 | Comentários: 0
A+ A-
A forma suculenta do bolo Red Velvet é uma visão cada vez mais comum nas vitrines das docerias natalenses. A guloseima branca e vermelha, extremamente popular nos Estados Unidos, conquistou paladares locais, mas teve que passar por algumas adaptações para cair melhor no clima e no gosto brasileiro. E partir daí cada um dá o seu toque pessoal na hora de recriar a iguaria.

Na Very Sugar, o bolo vermelho é o mais é encomendado. A receita mescla brigadeiro com creamcheese
Na Very Sugar, o bolo vermelho é o mais é encomendado. A receita mescla brigadeiro com creamcheese

O Red Velvet é um bolo com massa de baunilha colorida com corante vermelho – ou açúcar de beterraba, no original -, um pouco de cacau, cobertura e recheio à base de creamcheese e buttercream (creme de manteiga).

O bolo é símbolo da doceria Very Sugar, em Barro Vermelho, que já fez as devidas adaptações, substituindo o açúcar pela pigmentação vermelha com recheio e cobertura de brigadeiro de creamcheese. É um dos  bolos mais encomendados, segundo a proprietária Cecília Veríssimo.

O bolo está no cardápio da Caroli Doces, em Lagoa Seca, há dois anos. A guloseima aparece uma vez por semana na vitrine da casa – e desaparece rapidamente. O toque da doceira Carol Melo na combinação de creamcheese com o chamado “chantininho”, um tipo de chantili feito com leite em pó que decora os bolos e também pode ser consumido. Carol também já produziu uma versão recheado com cheesecake. “Apesar de não sair diariamente, o Red Velvet dura pouco quando a gente anuncia no Instagram”, diz Marcelo Melo, marido e sócio de Carol.

O Red Velvet é o único bolo fixo no cardápio da cafeteria Chapellato. Além de ser o mais consumido na loja, também é o campeão de encomendas. Segundo a proprietária Tamyres Azevedo, é um bolo que harmoniza bem com o café puro, pelo fato de não ser tão doce quanto os outros. “A massa à base de cacau e baunilha, junto com o recheio de creamcheese, formam uma combinação perfeita com um café forte”, diz. O vermelho do bolo também é corante na Chapellato.

Red Velvet do Bocaditos tem como base receitaoriginal
Red Velvet do Bocaditos tem como base receita original

A Jolie Patisserie, em Petrópolis, só serve o Red Velvet em versão pequena, no pote. “Porque assim é mais seguro de trabalha-lo no dia a dia, já que é difícil trabalhar com creamcheese em sobremesa”, afirma a doceira Carol Barreto . O toque da casa está no uso da geleia de framboesa. “O açúcar de beterraba deixa resíduos, por isso é melhor usar o corante. Não atrapalha o sabor do bolo”, comenta. A casa faz o bolo maior por encomenda.

A Bocaditos, em Ponta Negra, é outro lugar em que o Red Velvet também conta com grande saída. É considerado um dos melhores de Natal.

Adaptações
O chef Angelo Medeiros, consultor do Senac, conta que conheceu o bolo numa lanchonete paulista inspirada nos ‘diners’ norte-americanos e foi de lá que pegou a receita. Ele acredita que o natalense ainda não conhece bem a forma dessa iguaria. “Notei que muitos se frustram por achar que esse bolo tem frutas vermelhas, mas nunca foi o caso. É mais por falta de conhecimento do que pelo sabor”, diz.

O clima quente dificulta as montagens com creme de manteiga e creamcheese, por isso há muitas substituições por recheios à base de leite condensado. Ele ressalta que na hora de fazer, adiciona manteiga de cacau no recheio e cobertura para que o bolo fique mais firme. Angelo acha que as adaptações natalenses podem ter melhorado o bolo, menos quando o descaracteriza demais. “Bolo de brigadeiro branco com massa vermelha pode ser gostoso, mas não é Red Velvet”, conclui.

Serviços:
Very Sugar. Tel.: 3302-5591 / Chapellato. Tel.: 99710-3550 / Caroli Doces. Tel.: 3027-1583 / Bocaditos. Tel.: 99657-4547 / Jolie Patisserie. Tel.: 3025-0072


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários